Publicidade

Estado de Minas

Velório de freira morta em acidente causa comoção no Norte de Minas

Despedida ocorre na Capela do Carmelo, em Montes Claros. Enterro está programado para esta segunda-feira


postado em 03/06/2018 11:18 / atualizado em 03/06/2018 12:22

Oração com freiras carmelitas, que vivem enclausuradas(foto: Viviane Carvalho/Divulgação )
Oração com freiras carmelitas, que vivem enclausuradas (foto: Viviane Carvalho/Divulgação )

Dezenas de fiéis acompanham o velório da Madre Angélica, de 87 anos, que morreu em um acidente de carro na BR-135, nesse sábado. A despedida ocorre na Capela do Carmelo, com celebração de missas durante todo o dia. O enterro está programado para esta segunda-feira. 

O acidente que causou a morte da freira, cujo nome de batismo é Sophia Maria Esteves de Melo, deixou outras quatro mulheres feridas. O carro em que elas estavam foi atingido por uma carreta. A Irmã que morreu fundou o convento na cidade na década de 1970 e era muito conhecida na região. 
As vítimas estavam em um Uno que seguia no sentido Bocaiúva-Montes Claros. Testemunhas disseram ao Corpo de Bombeiros que, ao passar pelo km 20, o motorista de uma carreta que vinha logo atrás tentou desviar de um veículo menor e atingiu a lateral do carro, do lado do motorista.

Fiéis acompanham o velório da Madre Angélica na Capela do Carmelo (foto: Viviane Carvalho/Divulgação )
Fiéis acompanham o velório da Madre Angélica na Capela do Carmelo (foto: Viviane Carvalho/Divulgação )

Madre Angélica era a madre superiora e fundadora do Convento do Carmelo Mãe da Igreja e Paulo VI (Convento das Carmelitas), criado há 40 anos. O local conta com 18 freiras em regime de clausura. Madre Angélica viajava no banco de passageiros dianteiro. No carro viajavam mais duas irmas carmelitas, retornando de uma atividade em um sítio no município de Montes Claros. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade