Publicidade

Estado de Minas

Comerciante é preso no Centro de BH suspeito de furtar e vender celulares furtados

Militares fizeram buscas em sistemas que mostravam a procedência dos aparelhos. Duas pessoas reconheceram os aparelhos que haviam sido furtados


postado em 29/05/2018 20:20 / atualizado em 29/05/2018 20:29

(foto: Rodrigo Clemente/EM/DA Press)
(foto: Rodrigo Clemente/EM/DA Press)
Um comerciante de 36 anos foi preso na tarde desta terça-feira, suspeito de furtar celulares e revendê-los em sua loja, no Shopping Oiapoque, Região Central de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), acionada por pessoas anônimas, o preso realizava os furtos, formatava os celulares e depois os colocava à venda, como se fossem novos. Entretanto, agentes consultaram ocorrências policiais e dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e verificaram a real procedência dos aparelhos.

A PM informou que, ao chegar ao local indicado pela denúncia, encontrou diversos celulares no interior da loja. Os militares, então, pegaram os dados indicados nos eletrônicos e conseguiram localizar, por meio de Registro de Eventos de Defesa Social (Reds), a origem dos aparelhos. Um deles tinha registro de extravio e 10 eram de "procedência duvidosa". A informação foi comprovada ao buscar também no sistema da Anatel.

O suspeito, conforme a PM, permaneceu calado ao ser questionado sobre a origem dos celulares, sendo que um deles tinha a seguinte mensagem: "este iPhone foi perdido, por favor, ligue para mim". O DDD, de acordo com o boletim de ocorrência, dava conta de que o número era do Paraná. Ele não quis comentar o conteúdo da mensagem.

Naquele momento, os policiais deram voz de prisão ao homem e o encaminharam, junto com o material apreendido, à Central de Flagrantes II (Ceflan-II), no Bairro Santa Tereza, Região Leste de BH. No local, duas pessoas que deram queixa de furto reconheceram os celulares.

* Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade