Publicidade

Estado de Minas

Mineiros usam mulas como meio de transporte no Alto Paranaíba

Dois rapazes moram no distrito de Alagoas e trabalham na cidade, para onde viajavam de moto. Paralisação dos caminhoneiros chega ao 8º dia


postado em 28/05/2018 16:31 / atualizado em 28/05/2018 16:56

A falta de combustíveis, consequência da greve dos caminhoneiros, que entrou para o oitavo dia nesta segunda-feira, fez surgir um costume antigo no interior de Minas: o deslocamento no lombo de animais para chegar ao trabalho. O uso deste meio de transporte foi a alternativa encontrada pelos jovens Gabriel Pinheiro e Gustavo Araújo, do município de Patos de Minas, no Alto Paranaíba, na manhã desta segunda-feira. Também na cidade, muitos moradores passaram a andar de bicicleta.

(foto: Maurício Rocha/Patos Hoje)
(foto: Maurício Rocha/Patos Hoje)
Os dois rapazes moram no distrito de Alagoas e trabalham na cidade, para onde viajavam de moto. Mas, nesta segunda-feira, como ficaram sem gasolina por causa da greve dos caminhoneiros, decidiram a recorrer a um antigo meio de transporte no deslocamento nos cerca de 20 quilômetros entre Alagoas e a sede urbana. Gabriel fez a distância no lombo da mula “Periguete” e Gustavo recorreu ao burro “Rochedo” para chegar ao trabalho, uma marmoraria.

Conforme registro em vídeo que circula na redes sociais, do site “Patos Hoje”, os dois chamaram atenção ao percorrerem a Avenida Paracatu, uma das mais movimentadas de Patos de Minas, mas que nesta segunda-feira amanheceu quase vazia, diante da falta de circulação de veículos, motivada pelo desabastecimento de combustíveis.

No vídeo, o interlocutor fala, em tom de brincadeira: “Não tem gasolina, o que o povo está fazendo? Voltando à época dos animais nas ruas. E ainda aproveita e se diverte um pouquinho também”. Mas, aí, Gabriel explica que,verdade eles estavam indo para o trabalho e que recorreram aos animais porque “acabou a gasolina”.

Assim como em outras cidades mineiras, desde sexta-feira passada, a população de Patos de Minas enfrenta o desabastecimento de combustíveis devido a paralisação dos caminhoneiros. O transporte publico de passageiros é mantido na cidade, mas com frota e horários de ônibus reduzidos, equivalente a escala de sábado. A Prefeitura anunciou que devido ao desabastecimento de combustíveis, a coleta de lixo está garantida somente até esta terça-feira.

Ainda em função do movimento dos caminhoneiros, o Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam) decidiu suspender as aulas por toda semana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade