Publicidade

Estado de Minas

Atendimento será reduzido no Farmácia de Todos devido à greve dos caminhoneiros

A Farmácia de Todos, que está localizada na Avenida do Contorno, no Bairro Santo Agostinho, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, vai funcionar entre 8h e 17h


postado em 27/05/2018 18:11 / atualizado em 27/05/2018 18:19

Serviços estão sendo afetados devido à paralisação dos caminhoneiros(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press.)
Serviços estão sendo afetados devido à paralisação dos caminhoneiros (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press.)

Serviços ligados à saúde estão sendo comprometidos devido ao sétimo dia de paralisação dos caminhoneiros contra o aumento do preço do combustível. A Farmácia de Todos, que está localizada na Avenida do Contorno, no Bairro Santo Agostinho, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, vai funcionar em horário reduzido. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), o atendimento será feito entre 8h e 17h.

Por meio de nota, a SES informou que as pessoas que tiverem horário  agendado e não conseguirem comparecer, devem fazer um novo agendamento por meio do telefone 3244-9400 ou comparecer à farmácia sem agendamento prévio, em outra data, que será atendido. “Caso a situação não se normalize, o horário de atendimento reduzido será adotado também na terça e na quarta (29 e 30/5)”, finalizou.

Hospitais da capital mineira também já estão adotando estratégias devido ao desabastecimento. O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (HC-UFMG) vai suspender, a partir desta segunda-feira, exames, consultas e cirurgias eletivas (agendadas). A decisão está em acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

O hospital justificou a medida pela necessidade de racionalizar os insumos existentes e garantir a assistência aos pacientes internados, em situação de urgência e emergência, além de atendimentos essenciais como quimioterapia. A situação com a greve atinge os estoques de alimentos, materiais médico-hospitalares, medicamentos, e ainda o deslocamento dos profissionais da unidade de saúde.
Outro hospital de BH tomou medidas semelhantes. A Unimed-BH divulgou a implantação de medidas de contingência devido ao problema com a greve dos caminhoneiros. Na rede hospitalar, serão priorizados os atendimentos de urgência e emergência, em detrimento das cirurgias eletivas. Nas maternidades, até o momento, os atendimentos permanecem assegurados, tanto para urgência como para os partos agendados.

Nos ambulatórios próprios da Unimed-BH, as consultas estão mantidas, sendo que exames e procedimentos já marcados poderão ser reagendados conforme o estoque de materiais e a viabilidade de reposição dos mesmos. Quem tem consulta marcada deve confirmar a disponibilidade diretamente no consultório.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade