Publicidade

Estado de Minas

Casamento comunitário reúne noivos idosos e jovens no Mineirinho

Evento promovido pela Defensoria Pública de Minas Gerais visa auxiliar pessoas sem condições para arcar com custos exigidos pelos cartórios. Ao todo, 500 casais participaram da celebração


postado em 18/05/2018 11:56 / atualizado em 18/05/2018 12:13

A celebração aconteceu na manhã desta sexta-feira no Mineirinho(foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press)
A celebração aconteceu na manhã desta sexta-feira no Mineirinho (foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press)

Na manhã desta sexta-feira, 500 casais celebraram o matrimônio na terceira edição do Casamento Comunitário, promovido pela Defensoria Pública de Minas Gerais. Entre eles, pessoas de diferentes idades.

Ver galeria . 7 Fotos Jair Amaral/EM/D.A.Press
(foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press )


Juntos há um ano, Nelson Pinto, de 66 anos, e Margarida Maria da Cruz, de 80, se conheceram na Praça Floriano Peixoto, no Bairro Santa Efigênia, na Região Centro-Sul da Belo Horizonte. "Eu o conheci como ambulante, quando eu estava indo à igreja. Eu passei lá, ele estava vendendo salgado e eu perguntei o preço. Daí, ele gostou de mim e toda vez me dava lanche de graça", ressaltou a mulher.

Se de um lado idosos realizavam o sonho do casamento, de outro, jovens também celebravam a união. "A gente soube do evento pela Internet. A Defensoria Pública ajuda demais quem tem menos renda com esse projeto", afirmou Hebert Oliveira Costa, de 19, que se juntou a Ana Ariana da Silva, de 16.

De acordo com a defensora pública geral do estado, Christiane Neves, o evento faz parte do planejamento do órgão. Segundo ela, a entidade consegue resolver "inúmeros conflitos na raiz", com iniciativas como essa.  A marcha nupcial foi executada pela orquestra da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). O grupo também reproduziu, ao vivo, canções de John Lennon, The Temptations, Queen, entre outros artistas.

Ainda durante o evento, houve entrega de prêmios e brindes pelos parceiros apoiadores. A iniciativa contemplou os cartórios do primeiro ao quarto distrito, de Venda Nova e do Barreiro respectivamente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade