Publicidade

Estado de Minas

Médico é preso suspeito de cobrar por laudos em hospital público

Investigações da Polícia Civil apontam que o ortopedista tentou cobrar R$ 150 por uma declaração. Ministério Público também acompanha o caso


postado em 14/05/2018 19:05 / atualizado em 14/05/2018 19:17

Um ortopedista foi preso em flagrante nesta segunda-feira, em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, pelo crime de corrupção passiva. Conforme a Polícia Civil, que deu início às investigações do caso, o suspeito cobrava R$ 150 por laudos médicos, enquanto estava de plantão no Hospital de Pronto-Socorro (HPS). O local atende exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O delegado plantonista, que estava à frente das investigações, confirmou que o médico havia tentado fazer com que uma paciente pagasse a quantia solicitada. Além disso, a polícia investigou a possibilidade de haver cobranças ilegais por parte de profissionais da saúde de diversas especialidades médicas.

Apesar de ter permanecido em silêncio, o ortopedista foi autuado em flagrante e encaminhado ao Sistema Prisional. Se condenado, ele pode pegar até 12 anos de prisão pelo crime de corrupção passiva, que, de acordo com o Código Penal, é referente a “solicitar ou receber, para si ou para outros, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem".

O inquérito policial foi encaminhado para a Delegacia de Crimes contra a Administração Pública para que as investigações tenham prosseguimento. Além da unidade, o Ministério Público também acompanha as investigações.

* Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade