Publicidade

Estado de Minas

Morre arcebispo de Pouso Alegre; arquidiocese pede doações para hospital

O corpo de dom Ricardo Chaves Pinto Filho, de 79 anos, está sendo velado na Catedral Metropolitana do município. Ele faleceu nesse domingo. Ao invés de coroas de flores, arquidiocese pediu doações para o Hospital Samuel Libanio


postado em 02/04/2018 13:26 / atualizado em 02/04/2018 15:18

(foto: Arquidiocese de Pouso Alegre)
(foto: Arquidiocese de Pouso Alegre)
A população de Pouso Alegre, na Região Sul de Minas, se despede e presta homenagens ao arcebispo emérito da cidade, dom Ricardo Chaves Pinto Filho, de 79 anos, que faleceu domingo. O corpo está sendo velado na Catedral Metropolitana do município e o sepultamento está marcado para a manhã de terça-feira.  Em comunicado divulgado uma rede social, a Arquidiocese de Pouso Alegre faz um pedido inusitado: que as pessoas, ao invés de enviar coroas de flores, façam doação dos valores correspondentes às flores ao Hospital Samuel Líbanio, onde o arcebispo estava internado.

Na solicitação,  a arquidiocese lembra que dom Ricardo será sepultado na Cripta da Catedral Metropolitana e “não há como guardar as coroas de flores”. Leva em conta também “a presteza de toda equipe do Hospital Samuel Libânio que é administrado pela Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí”.

Ainda no comunicado, é informado que, “como forma de controle, o valor correspondente à coroa deverá ser entregue na Secretaria da Catedral Metropolitana durante o expediente comercial. O valor total será apurado e prestado contas pelo Economato Arquidiocesano”. Dom Ricardo foi internado em 16 de fevereiro, para a retirada de um coágulo no cérebro. Após ser submetido à cirurgia, o arcebispo recebeu alta. Mas, ele apresentou complicações e voltou a ser internado em 9 de março.

Natural de Capelinha, Vale do Jequitinhonha, da Ordem Premonstratense, dom Ricardo Chaves foi ordenado padre em 29 de junho de 1967, após estudos no Seminário Provincial do Sagrado Coração (Diamantina) e na Escola Apostólica São Noberto (Montes Claros). Após atuar como sacerdote em Bocaiuva (Norte de Minas), em dezembro de 1983, foi nomeado Superior da Ordem Premonstratense de Minas Gerais. Em 1986, assumiu a função de vigário na Paróquia São Gonçalo, em Contagem (MG).

Ele foi nomeado bispo pelo papa João Paulo II em março de 1990, quando assumiu a Diocese de Leopoldina (Zona da Mata). No mesmo ano, foi designado bispo de Contagem.

Em outubro de 1996, dom Ricardo foi nomeado arcebispo de Pouso Alegre. Exerceu a função até 2014, quando completou 75 anos e, seguindo o direito canônico, renunciou ao episcopado, passando a condição de arcebispo emérito.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nesta manhã uma nota de condolências pela morte de dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho.  Na nota, o secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, afirmou que "na despedida desse nosso Irmão, vamos vale a pena recordar a beleza e a profundidade do seu lema episcopal: “Caritas christi urget” (“O Amor de Cristo nos impele”). Uma convicção pronunciada pelo Apóstolo Paulo, com a palavra e com a vida. Uma expressão forte de alguém que se reconhece radicado no amor de Cristo que suscita, todos os dias, motivos para realizarmos a missão que o batismo nos confere".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade