Publicidade

Estado de Minas

Procissão do encontro emociona fiéis em Santa Luzia: veja programação da semana santa hoje

Entre as cerimônias que relebram a Paixão de Cristo, hoje tem o lava-pés em três igrejas de BH. Arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo preside a Missa da Unidade, no Mineirinho


postado em 29/03/2018 06:00 / atualizado em 29/03/2018 07:43

Tradicional procissão do encontro, com a imagem de Nossa Senhora das Dores, teve como destino o Santuário de Santa Luzia (foto: Marco Aurélio Fonseca/Esp. EM)
Tradicional procissão do encontro, com a imagem de Nossa Senhora das Dores, teve como destino o Santuário de Santa Luzia (foto: Marco Aurélio Fonseca/Esp. EM)
Missas solenes com cânticos em latim, procissões pelas ruas de pedra e andores, carregados nos ombros, com as imagens barrocas. Em Minas, as cerimônias da semana santa levam multidões de católicos às igrejas e capelas, encantam turistas de todo canto e fortalecem tradições que vêm desde os tempos coloniais. Hoje, à noite, o ponto alto é a cerimônia do lava-pés, que recria o momento em que Jesus, perto de ser crucificado, lavou os pés dos apóstolos em sinal de humildade. Em Belo Horizonte (ver programação), haverá o lava-pés nas igrejas Boa Viagem (Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua), na Basília de Nossa Senhora de Lourdes, no Bairro de Lourdes, e na Igreja São José, todas na Região Centro-Sul.

Na manhã de hoje, às 9h, o arcebispo metropolitano de BH, dom Walmor Oliveira de Azevedo, preside a Missa da Unidade, no ginásio do Mineirinho, com a presença de todo o clero (bispos, padres, diáconos e milhares de fiéis, vindos de caravanas das 28 cidades que integram a arquidiocese. Durante a celebração, tem a bênção dos santos óleos, que são usados pelas paróquias nas celebrações do crisma, batismo e unção dos enfermos. Conforme explica o arcebispo, “a semana santa é momento de reflexão e a oportunidade que temos de escutar o outro e fazer um caminho espiritual”.

Fiéis acompanham a missa que marca a renovação de votos de sacerdotes e a bênção dos óleos, celebrada por dom Walmor (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Fiéis acompanham a missa que marca a renovação de votos de sacerdotes e a bênção dos óleos, celebrada por dom Walmor (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), homens e mulheres mantêm tradições seculares, durante as celebrações. Ontem, foi realizada a procissão do encontro, com a imagem de Nosso Senhor dos Passos saindo da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, e a de Nossa Senhora das Dores, da Igreja de Nossa Senhora da Conceição. O encontro de mãe e filho ocorreu na Praça Senador Modestino Gonçalves (antigo fórum), na Rua Direita, no Centro Histórico, e depois o cortejo seguiu para o Santuário de Santa Luzia, na Praça da Matriz. Nesse local, houve o canto da Verônica, que mostra, num tecido, o rosto ensanguentado de Jesus e entoa os versos do lamento: “Oh vós todos que passais pelo caminho, prestai atenção e vede se existe dor igual à minha dor”.

Um costume se mantém em Santa Luzia, na procissão do encontro: os homens arrumam o andor de Nosso Senhor dos Passos, enquanto um grupo de mulheres se encarrega do da Nossa Senhora das Dores. Amanhã, sexta-feira da Paixão, o descendimento da cruz será recriado, com figuras vivas, na escadaria do Santuário de Santa Luzia. Tudo começa às 19h, com os fiéis, na sequência, percorrendo as ruas Direita, Bonfim, Floriano Peixoto e Serro, no Centro Histórico. 


SEPULCRO
Em Sabará, também na (RMBH), ocorre, às 15h, a abertura do Santo Sepulcro, uma cerimônia que reúne história, cultura, beleza e, claro, muita emoção, que desde os tempos dos escravos. Segundo os organizadores, era feita por leigos e agora tem à frente padres católico. Em seguida, tem a vigília do Senhor Morto e de Nossa Senhora das Dores. Ainda em Sabará, na madrugada de amanhã (4h), ocorre a procissão da penitência e via-sacra, saindo da Igreja São Francisco até a Capela do Senhor Bom Jesus, no Morro da Cruz.

Para quem vai passear em Ouro Preto, na Região Central, duas boas indicações: amanhã, às 6h, tem a caminhada da penitência, saindo da Capela de São Cristóvão em direção à Capelinha do Bonfim, perto da Matriz do Pilar. E no domingo de Páscoa, o momento solene e encantamento fica a cargo da procissão da ressurreição, que sai da Matriz de Nossa Senhora do Pilar em direção à Igreja das Mercês e Perdões (Mercês de Baixo). A fé se une à arte na confecção dos tapetes, feitos de serragem e outros materiais, na madrugada, ao longo das ruas seculares.

 

PROGRAMAÇÃO


HOJE

Belo Horizonte

» 9h – Missa da Unidade, no Ginásio do Mineirinho, presidida por dom Walmor Oliveira de Azevedo e presença de todo o clero (bispos, padres, diáconos e milhares de pessoas). Na cerimônia, haverá a bênção dos santos óleos.
» 19h – Cerimônia de lava-pés, na Basílica de Lourdes, no Bairro de Lourdes
» 19h30 – Igreja Boa Viagem (Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua/catedral provisória), no Bairro Funcionários
» 20h – Igreja São José, no Centro, com pessoas que representam a violência nas diferentes segmentos (mulheres, idosos, negros e crianças), seguindo-se adoração ao Santíssimo Sacramento até as 24h; e vigília da Paixão às 6h

AMANHÃ


Caeté, na Grande BH

» 15h – Ação Litúrgica no Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, na Serra da Piedade, em Caeté, presidida pelo arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo
Santa Luzia, na Grande BH
» 19h – Descendimento da cruz, na Praça da Matriz, no Centro Histórico, com as figuras bíblicas. Em seguida, procissão do enterro pelas ruas Direita, Bonfim, Floriano Peixoto e Serro

Obs: Programação completa da semana santa está no site arquidiocesebh.org.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade