Publicidade

Estado de Minas

Mulher denuncia marido por abusar sexualmente de filha de 11 anos; homem foi preso

Pai foi preso em flagrante pela Polícia Militar de Timóteo, na Região do Rio Doce. Vizinhos tentaram linchar o suspeito


postado em 22/03/2018 17:52 / atualizado em 22/03/2018 18:31

A Polícia Militar de Timóteo, na Região do Rio Doce, prendeu na última quarta-feira um homem suspeito de estuprar a filha, de 11 anos, enquanto a mãe da garota não estava em casa. A denúncia ao Ministério Público da cidade foi feita mulher, que informou aos militares que estaria sendo ameaçada de morte.

Para as promotoras, a menina contou que o pai passava as mãos em suas partes íntimas e tentava introduzir o pênis em sua vagina. Além da garota, os outros três irmãos foram levados a um abrigo. Na oportunidade, a mãe relatou que o homem a ameaçou, dizendo que a mataria e a cortaria em pedaços para que o crime não fosse descoberto.

Os policiais, depois de serem comunicados sobre a ocorrência, se dirigiram até a casa onde foram recepcionados pelo homem na porta e o prenderam em flagrante. Apesar da tentativa dos vizinhos de "linchar" o suspeito depois de descobrirem o motivo da prisão, os moradores "acalmaram os ânimos" e o homem foi conduzido com segurança à delegacia.

DENÚNCIA De acordo com o Ministério dos Direitos Humanos, apenas em 2015 e 2016, 37 mil casos de denúncia de violência sexual envolvendo pessoas de 0 a 18 anos foram acolhidos pelo canal. Desse total, 72% era referente a abuso sexual e 20% a exploração sexual. Os outros números eram ligados a pornografia infantil, estupro, entre outras violações.

Para relatar casos de violência contra crianças e jovens, o Disque 100 recebe ligações gratuitas e anônimas. O atendimento que funciona 24 horas acontece, também, aos sábados e domingos. Além do canal telefônico, o aplicativo Planeja Brasil, disponível para download em celulares com processadores Android e iOS, recebe queixas e encaminha à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade