Publicidade

Estado de Minas

Homem embriagado bate carro roubado em árvore próximo a Batalhão da PM em BH

O motorista contou que comprou o veículo de uma pessoa desconhecida por R$ 3 mil e que consumiu bebidas alcoólicas durante uma festa


postado em 19/03/2018 10:02 / atualizado em 19/03/2018 10:11

Policiais que estavam no Batalhão fizeram o atendimento ao motorista(foto: Marcos Michelin/EM/D.A Press)
Policiais que estavam no Batalhão fizeram o atendimento ao motorista (foto: Marcos Michelin/EM/D.A Press)

Um motorista embriagado bateu um carro roubado em uma árvore próximo ao 13º Batalhão da Polícia Militar (PM) no Bairro Planalto, na Região Norte de Belo Horizonte, na madrugada desta segunda-feira. O motorista contou que comprou o veículo de uma pessoa desconhecida por R$ 3 mil e que consumiu bebidas alcoólicas durante uma festa. O teste do bafômetro apontou 0,86 miligrama ou mais de álcool por litro de ar expelido dos pulmões, o que configura crime de trânsito.

De acordo com a PM, o acidente aconteceu por volta das 5h. O motorista, identificado como Fábio Luiz Pinheiro da Silva, de 29 anos, afirmou que perdeu o controle da direção ao passar pela Rua São Miguel, no Bairro Itapoã. O veículo saiu da pista e atingiu uma árvore.

Policiais que estavam no 13º Batalhão foram até o local e socorreram o condutor. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e os médicos tiveram trabalho para prestar socorro à vítima. Segundo a PM, o homem se debatia bastante. Por isso, teve que ser algemado e imobilizado. O motorista foi encaminhado para o Hospital Risoleta Neves, em Venda Nova, onde passou por exames e depois foi liberado.

O boletim de ocorrência consta que a placa da HB20, conduzida pelo homem, constava queixa de roubo. Ao ser questionado pelos policiais, Fábio afirmou que comprou o veículo de um desconhecido no Bairro Tupi e pagou R$ 3 mil. Ele usou o automóvel para ir em uma festa onde consumiu bebidas alcoólicas.

Segundo a PM, o homem afirmou que voltava da festa quando perdeu o controle da direção e bateu na árvore. O teste do bafômetro indicou 0,86 miligrama por litro  miligrama ou mais de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Valores acima de 0,34 já são considerados crime de trânsito. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Plantão do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade