Publicidade

Estado de Minas

Presos com 1,5 tonelada de maconha em BH tentaram subornar PMs com armas e dinheiro

Homens de 25 e 26 anos disseram à corporação que a droga é de origem paraguaia e serão investigados pela Polícia Federal


postado em 27/02/2018 09:10 / atualizado em 27/02/2018 09:28

Droga estava distribuída em 1.273 tabletes e foi encontrada no baú de um caminhão (foto: Marcos Vieira/ EM/ D.A Press)
Droga estava distribuída em 1.273 tabletes e foi encontrada no baú de um caminhão (foto: Marcos Vieira/ EM/ D.A Press)
Em uma tentativa frustrada de suborno, a dupla presa na noite dessa segunda-feira com 1,5 tonelada de maconha em BH ofereceu quatro armas de fogo e R$200 mil aos policiais que atendiam a ocorrência para que não fossem detidos e a carga da droga não fosse apreendida. 

Os homens ainda disseram aos policiais militares que a maconha é de origem paraguaia e que estavam captando receptadores na capital mineira. As informações foram registradas no boletim de ocorrências do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam). Os homens serão investigados pela Polícia Federal por tráfico internacional de drogas. 

A apreensão 

Uma denúncia anônima desencadeou a operação que resultou na apreensão de cerca de 1,5 tonelada de maconha, distribuída em 1.273 tabletes, dentro do baú de um caminhão estacionado em um lote no Bairro Capitão Eduardo, Região Nordeste de Belo Horizonte. 

De acordo com o capitão Antônio Hot, do Rotam, pela manhã chegou a denúncia de que um traficante que seria o responsável por parte da droga iria ao local em que o produto estava armazenado pegar sua cota.
 
“O pessoal do Serviço de Inteligência (P2) seguiu para o bairro indicado pelo denunciante e iniciou os levantamentos. À tarde, depois de confirmado que havia um depósito da droga num determinado terreno, cinco equipes seguiram para a área e se posicionaram em pontos estratégicos para aguardar a chegada do traficante e fechar o cerco”, explicou.

Os tabletes de maconha estavam acondicionados num terreno murado, fora do perímetro urbano do Bairro Capitão Eduardo. Victor Rodrigues da Cruz, de 25 anos, e Ricardo França Cerqueira, de 26, foram presos no lote. 

Conforme o boletim de ocorrência, Rodrigo disse aos militares que a droga havia chegado do Paraguai e que ele estava contabilizando todo o material. Já Victor alegou aos militares que estava à procura de compradores para a droga na capital mineira. 

Para não ser presa, a dupla ofereceu quatro armas de fogo e R$200 mil aos policiais. Como estratégia de ação, os policiais da Rotam disseram aos criminosos que aceitavam a proposta e foram levados por Victor e Rodrigo até o Anel Rodoviário, na altura do Bairro São Francisco, onde estavam escondidos um revólver de calibre 380, uma pistola nove milímetros e duas pistolas de calibre 38. 

Um Fiat Pálio e Hyundai i30 foram apreendidos com os dois homens presos durante a ocorrência (foto: Polícia Militar/ Divulgação)
Um Fiat Pálio e Hyundai i30 foram apreendidos com os dois homens presos durante a ocorrência (foto: Polícia Militar/ Divulgação)
As quatro armas foram apreendidas pelos policiais, assim como uma balança de precisão que estava junto à droga no Bairro Capitão Eduardo. Um Fiat Palio e um Hyundai i30 também foram apreendidos. 

A ocorrência, agora, ficará com a Polícia Federal, por se tratar de tráfico internacional de drogas. O envolvimento de outros criminosos também será apurado pela corporação. 
 
*Sob supervisão do editor Benny Cohen

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade