Publicidade

Estado de Minas

Definida empresa que vai realizar auditoria no transporte coletivo por ônibus em BH

Apenas uma consultoria se habilitou para prestar o serviço e licitação segue os trâmites para dar início às análises que vão apontar os custos operacionais das concessionárias


postado em 19/02/2018 22:53

A auditoria do sistema e verificação dos contratos foi uma promessa de campanha de Kalil(foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)
A auditoria do sistema e verificação dos contratos foi uma promessa de campanha de Kalil (foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)
A Maciel Consultores foi a única empresa interessada em realizar a auditoria e a verificação independente dos contratos referentes ao Serviço de Transporte Público Coletivo e Convencional de Passageiros por Ônibus do Município de Belo Horizonte. Apenas o envelope da consultoria foi entregue e aberto nesta segunda-feira para se habilitar a prestar o serviço.

Conforme o edital 2017/002,  a escolha de uma empresa técnica, visa a transparência dos números do setor de transporte público coletivo, principalmente, em relação aos custo operacionais para operação do sistema pelas concessionárias.

Sem concorrentes e atendendo os quesitos da licitação, a Maciel Consultores teve aprovada sua habilitação. A proposta técnica também foi aberta e será avaliada nos próximos dias. Depois dessa etapa, o resultado será publicado e, posteriormente, será realizada a sessão para a abertura da proposição comercial.

Na Câmara Municipal, porém, os vereadores se dividem a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as tarifas de ônibus cobradas na capital e o lucro das empresas concessionárias, ou apenas a participação de representantes do Legislativo municipal na auditoria e verificação de contratos pela consultoria.

Em reunião plenária desta segunda-feira, os parlamentares debateram a ampliação de gratuidade no transporte público coletivo por ônibus em Belo Horizonte e se posicionaram quanto à auditoria do sistema. O presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário, Jair Di Gregório (PP), anunciou a criação de um grupo de parlamentares para acompanhar o andamento e os resultados da auditoria. Enquanto outro grupo insistia numa CPI, com 12 assinaturas garantidas, faltando só mais duas para atingir o número mínimo de 14 para requisitar a comissão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade