Publicidade

Estado de Minas

Idosa é estuprada e assassinada dentro de casa em Taquaraçu de Minas

O suspeito do crime foi preso horas depois do crime com o celular da vítima. Segundo a Polícia Militar (PM), o homem confessou o crime


postado em 19/02/2018 15:48

Um crime bárbaro e covarde revoltou os moradores de Taquaraçu de Minas, na Região Central de Minas Gerais. Uma idosa de 70 anos foi assassinada a facadas depois de ser estuprada por um homem entre a noite de domingo e a manhã desta segunda-feira. O autor foi localizado e confessou o crime, segundo a Polícia Militar (PM). Ele já tinha sido preso anteriormente por estupro. Os militares tiveram que sair da cidade com o agressor devido a ação da população que queria linchá-lo.

O corpo da idosa foi localizado na manhã desta segunda-feira na casa onde ela morava, na zona rural de Taquaraçu de Minas. Militares foram até o local e encontraram a vítima, Maria da Conceição Serra, de 70 anos, em uma cama, coberta com uma toalha e com o rosto tampado. “Vimos uma poça de sangue próxima a cama onde ela estava deitada já sem sinal de vida”, explicou o sargento Marcos Antônio da Silva.

Os militares começaram os levantamentos para tentar chegar ao suspeito do crime. Moradores apontaram a suspeita de um indivíduo que mora nas proximidades da residência e que já tinha sido preso anteriormente por homicídio. Os policiais se deslocaram até a casa do homem e o chamaram. Depois de um tempo, José Marcos Cordeiro Teodoro, de 37, apareceu e autorizou as buscas no imóvel, segundo a PM.

“Ele deixou a gente fazer diligência na casa. Fizemos alguns questionamentos e ele caiu em várias contradições, o que aumentou na nossa suspeita. Depois, encontramos um celular semelhante ao que o pessoal passou para gente como sendo da idosa. Perguntamos a ele sobre alguns contatos que tinham no aparelho, mas não conhecia nenhum. Diante disso, acabou confessando o crime”, contou o sargento Silva.

Dentro da viatura, no trajeto para a delegacia, o homem confessou o crime para os policiais. Disse, que a intenção inicial era roubar ou furtar a casa, mas acabou sendo visto pela idosa e mudou de ideia. “Inicialmente, afirmou que foi ao local para tentar furtar ou roubar algo. Porém, ao chegar na casa se deparou com a vítima de toalha, provavelmente tinha acabado de tomar banho. Ela o reconheceu. Por isso, disse que a empurrou para o quarto, e teve relação sexual com a vítima. Depois, para aparentemente tentar ficar sem identificação de autoria do crime e segurar a impunidade, pegou um facão e cortou o pescoço da vítima. Confessou também que levou o celular”,  disse o sargento. A faca usada no crime foi encontrada em um matagal no trajeto entre a casa da vítima e a do homem.

Revolta

Depois que a notícia do crime se espalhou pela cidade, moradores ficaram revoltados. Por causa disso, os militares resolveram registrar o caso em outro município. “Nós mesmo tiramos ele do local e levamos para Caeté (Grande BH), temendo o comportamento da cidade em relação a vítima. Queriam uma retaliação. Para evitar problemas, durante a  ocorrência se viu necessário levar para outro local”, explicou o sargento.

O homem foi encaminhado para a delegacia e deve responder por estupro e latrocínio – roubo seguido de morte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade