Publicidade

Estado de Minas

Minas Gerais terá mais chuva em relação a 2016, diz Cemig

Meteorologista explica que a expectativa para esse período chuvoso é "ligeiramente" acima da média em algumas regiões


postado em 03/10/2017 13:28 / atualizado em 03/10/2017 15:50

(foto: Paulo Filgueiras: EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras: EM/DA Press)
Após o primeiro dia de temporal em Minas na qual em que apenas 10 minutos de chuva foram suficientes para matar uma pessoa, derrubar árvores, tornar o trânsito na capital mineira, além de provocar mais outras quatro mortes no interior, o período chuvoso 2017/2018 deve ficar mais próximo da normalidade, segundo a previsão meteorológica da Cemig. Nesta terça-feira, a companhia elétrica divulgou o plano de atendimento para os próximos meses.

Segundo o meteorologista da Cemig, Arthur Chaves de Paiva Neto, o fenômeno La Niña, que se forma no Pacífico, deverá ganhar força a partir de novembro, podendo provocar uma ligeira queda nas temperaturas em quase todo o estado, principalmente no Sul de Minas, Triângulo, Oeste e Zona da Mata. Com relação às chuvas, elas devem ficar acima da média em quase todo o estado, exceto nas regiões Oeste, Central e Vale do Rio Doce, onde devem se manter próximas à média.

"A nossa expectativa para esse período chuvoso é dentro da normalidade ou, ligeiramente, acima em algumas regiões. A tendência é que a gente tenha o início do período um pouco mais abaixo. Mas, ao longo dos meses vai se recuperando e produzindo chuvas mais cheias e volumosas", explica Para explicar as ocorrências como a de ontem, em que uma palmeira trigêmea – uma raiz com três troncos – com 20 metros de altura caiu sobre um táxi, matando o motorista Fábio Teixeira Magestes, de 35 anos, no Bairro de Lourdes, na Região Centro-Sul de BH, o metrologista afirma que as tempestades são comuns, principalmente, no início dessa estação chuvosa. "Para outubro e início de novembro, esperamos temperaturas mais elevadas. Assim, com a umidade e a frente fria, novas tempestades podem acontecer", disse.

Ao contrário dos últimos dias, a partir de quinta-feira a tendência é de diminuição da a quantidade de tempestades até a próxima semana. Na penúltima e última semana de outubro, a expectativa é de maiores volumes.

INVESTIMENTO
Neste ano, dependendo da previsão meteorológica e dos efeitos causados por uma tempestade, até 1.100 empregados e mais de 240 veículos podem ser acionados na RMBH. Além disso, a Cemig afirma continuar sendo a distribuidora de energia elétrica do Brasil com a maior central de atendimento a clientes da América Latina. O Fale com a Cemig – 116 funciona 24 horas por dia, com capacidade para fazer mais de 220.000 atendimentos por dia, inclusive por meio do atendimento eletrônico.

Com o intuito de minimizar os efeitos provocados pelas chuvas sobre o sistema elétrico, a Cemig anunciou que R$ 204 milhões foram investidos na melhoria e manutenção da rede de distribuição e no atendimento aos consumidores, sendo que R$ 41,1 milhões foram investidos apenas na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade