Publicidade

Estado de Minas

Minas Gerais já tem cinco mortos em menos de 24 horas de chuva

Taxista morreu atingido por árvore em BH. Em Uberaba, lavradores foram eletrocutados por raio. Em Juiz de Fora, dois operários foram soterrados na queda de um barranco. Em outras cidades, desabamentos deixaram feridos


postado em 03/10/2017 13:13 / atualizado em 03/10/2017 17:52

O período chuvoso mal começou e Minas Gerais já contabiliza cinco mortes. Os casos ocorreram em Belo Horizonte, Uberaba e Juiz de Fora, num intervalo de 24 horas. Várias regiões do estado já contabilizam prejuízos e desabamentos deixaram pessoas feridas. Confira algumas das ocorrências registradas no estado entre a tarde de segunda-feira e a manhã desta terça:

Ver galeria . 15 Fotos Queda de árvore provoca a morte de uma pessoa na Rua TimbirasGladyston Rodrigues/EM/D.A. Press
Queda de árvore provoca a morte de uma pessoa na Rua Timbiras (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press )

Belo Horizonte

Na tarde de segunda-feira, o taxista Fábio Teixeira Magestes, de 35 anos, morreu quando seu veículo foi atingido por uma palmeira de 20 metros de altura, na Rua Timbiras, Bairro de Lourdes, Região Centro-Sul. Ele é a primeira vítima do período chuvoso, segundo o boletim da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (Cedec).  Duas pessoas que estavam em um Voyage preto, também atingido pela planta, tiveram ferimentos leves. Segundo o Corpo de Bombeiros, quase 50 árvores caíram em BH e na região metropolitana. Nesta terça-feira, a Defesa Civil vistoriou uma casa após um deslizamento de encosta na Rua Pouso Alto, no Bairro Serra. No Bairro Santa Efigênia, parte do muro do Hospital da Polícia Militar caiu.

Uberaba

Dois lavradores morreram na tarde passada atingidos por um raio em uma fazenda entre os municípios de Uberaba e Nova Ponte, no Triângulo Mineiro. Segundo a Polícia Militar (PM), 10 trabalhadores estava colhendo cenouras quando foram surpreendidos por um temporal. Eles correram para deixar a colheita e ir para um ônibus para retornar à sede fazenda, mas foram atingidos pela descarga elétrica. As vítimas, que não tiveram os nomes divulgados, ainda não entraram no boletim da Defesa Civil de Minas Gerais.

Ver galeria . 5 Fotos Dois operários morreram soterrados e morreram. Outros dois trabalhadores ficaram feridos Corpo de Bombeiros/ Divulgação
Dois operários morreram soterrados e morreram. Outros dois trabalhadores ficaram feridos (foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação )

Juiz de Fora

Os operários Joel Hemenergildo, de 39 anos, e José Soares Ferraz, de 48, morreram soterrados no deslizamento de terra em uma obra no Bairro São Mateus, em Juiz de Fora, na Região da Mata. O acidente ocorreu às 7h50, quando 20 operários trabalhavam na construção de um prédio, durante a chuva. O barranco, que tinha 6 metros de altura, cedeu e atingiu quatro trabalhadores, mas dois foram foram retirados ainda com vida.

Estrutura de hangar caiu sobre aeronave durante a chuva em Pará de Minas(foto: Divulgação)
Estrutura de hangar caiu sobre aeronave durante a chuva em Pará de Minas (foto: Divulgação)

Pará de Minas

Os ventos fortes que acompanharam o temporal provocou danos no aeroporto de Pará de Minas, Centro Oeste do estado. Dois hangares foram danificados e aeronaves tombaram na tarde de segunda-feira. Ninguém ficou ferido. O Corpo de Bombeiros registrou várias outras ocorrências no município. As mais comuns foram quedas de árvores e destelhamento de casas. Os prejuízos foram grandes no aeroporto de Pará de Minas. A estrutura de dois hangares não aguentaram os ventos fortes e cederam. As ferragens atingiram aeronaves, que foram danificadas. A ventania também viraram ao menos dois aviões. Um deles ficou com as rodas para o alto.

Casa desabou em Congonhas. Mulher e criança ficaram feridos(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Casa desabou em Congonhas. Mulher e criança ficaram feridos (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Congonhas

Por volta das 16h de ontem, uma casa desabou no Bairro Alvorada, em Congonhas, na Região Centeral de Minas. De acordo com a Defesa Civil do município, uma mulher e uma criança ficaram feridas. Elas receberam atendimento médico no hospital da cidade e ganharam abrigo na casa de vizinhos. A cidade histórica também registrou quedas de árvores e destelhamentos de casas. Algumas árvores  tombaram nas estradsa do entorno, mas as pistas já foram liberadas. Nesta terça-feira, a Defesa Civil e bombeiros de Conselheiro Lafaiete, que atendem a cidade, percorrem as ruas fazendo vistoria. A previsão é de mais chuva hoje, com volume de até 23 milímetros.

Mulher foi atingida por muro de garagem em construção(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Mulher foi atingida por muro de garagem em construção (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Conselheiro Lafaiete

A vizinha de Congonhas registrou alagamentos, quedas de árvores e uma pessoa ferida em desabamento. De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Conselheiro Lafaiete, Carlos Alberto Oliveira, uma mulher ficou ferida ontem na queda de um muro no Bairro Topázio. “Uma construção, estavam levantando uma parede para fazer garagem. Estava desprotegida, caiu e machucou uma mulher”, disse, enfatizando o perigo de fazer obras sem projeto de engenharia e supervisão. A vítima sofreu lesões leves. Ainda ontem, uma família foi resgatada de uma casa no Bairro Santa Maria depois que o vento destruiu o telhado. Ruas e avenidas do centro de Conselheiro Lafaiete foram alagadas. Ele explica que foram 54 milímetros de chuva em menos de 24 horas. Hoje, a Defesa Civil ainda percorre a cidade realizando vistorias. “Tem previsão de mais chuva hoje, também acompanhada de vento e trovoadas”, diz Oliveira.

Araxá

No município do Alto Paranaíba, os fortes ventos na tarde de segunda-feira derrubaram árvores e outdoors pelas ruas. Em frente ao Estádio Municipal Fausto Alvim, uma árvore de grande porte caiu sobre dois carros. Ninguém ficou ferido. Nesta terça, bombeiros trabalham para retirar árvores que ainda interditam algumas vias. No Bairro Barreirinhos, os bombeiros foram chamados para podar o tronco de uma planta que caiu e impede a entrada e saída dos moradores.

Lavras

Nesta terça-feira, o Corpo de Bombeiros de Lavras, no Sul de Minas, ainda trabalha no corte das árvores que caíram durante o temporal ontem. Segundo portais de notícias da região, foram registrados alagamentos no centro da cidade e uma árvore atingiu um carro.

(Com informações de João Henrique do Vale, Larissa Ricci e Simon Nascimento)


Publicidade