Publicidade

Estado de Minas

Quadrilha explode caixas eletrônicos em Dores do Indaiá; terceiro ataque em 4 meses

Agências da Caixa e do Banco do Brasil foram alvos de bandidos armados durante a madrugada. Quadrilha fugiu e ninguém foi presos


postado em 01/09/2017 10:51 / atualizado em 08/09/2017 10:09

(foto: Reprodução/ Últimas do Sul de Minas )
(foto: Reprodução/ Últimas do Sul de Minas )

Criminosos explodiram caixas eletrônicos de duas agências bancárias na madrugada desta sexta-feira em Dores do Indaiá, no Centro-Oeste de Minas Gerais.

É o segundo ataque em bancos na cidade em menos de dez dias e o terceiro em quatro meses. 

De acordo com a Polícia Militar, mais de dez homens com armamento de grosso calibre chegaram em duas caminhonetes a uma agência da Caixa Econômica Federal, no Centro da cidade, e explodiram caixas eletrônicos e um cofre da agência.

Em seguida, o grupo foi até uma agência do Banco do Brasil, que fica a um quarteirão da Caixa, e explodiu os terminais de auto atendimento. Durante a ação criminosa, segundo a PM, os bandidos atiraram para o alto diversas vezes e contra a estrutura das agências.

Munição de calibres diferentes foi encontrada ao redor das agências. Um terminal bancário da Sicoob também teve danos estruturais. A área onde está localizada os terminais foi isolada e, conforme a PM, peritos da Polícia Civil e de militares do Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate) chegam ainda hoje à cidade para inspecionar a área.

(foto: Reprodução/ Últimas do Sul de Minas )
(foto: Reprodução/ Últimas do Sul de Minas )
A quadrilha fugiu por uma estrada de terra e chegou a ser perseguida por policiais, que perderam o grupo de vista. Não há informações se o grupo é o mesmo que atuou na cidade em agosto e em junho. 

Policiias militares de cidades próximas e de Dores do Indaiá realizam buscas na região e em municípios próximos nesta manhã. 

Terceiro ataque em quatro meses 

 
Com a ocorrência desta madrugada, a cidade de Dores do Indaiá registra a terceira ação criminosa em agências bancárias em quatro meses e entra em estado de alerta.
 
No dia 26 de junho, homens armados invadiram a cidade, trocaram tiros com a Polícia Militar e fugiram após terem destruído uma agência da Caixa durante a madrugada. 

(foto: Reprodução/ Últimas do Sul de Minas )
(foto: Reprodução/ Últimas do Sul de Minas )
Segundo informações da Polícia Militar, o sistema de monitoramento do banco informou aos policiais a presença dos homens colocando os explosivos dentro de caixas eletrônicos no local. Após o sistema de segurança liberar uma fumaça dentro da agência, os homens deixaram o  terminal e depredaram uma loja de roupas e um consultório odontológico que ficam na avenida. 

Já no dia 22 de agosto, as agências do Bradesco e do Banco do Brasil foram alvos dos criminosos. Segundo informações da Polícia Militar, populares acionaram a corporação pelo disque denúncia informando a presença de homens armados dentro das agências.

Os homens, segundo relato dos denunciantes à corporação, estavam em duas caminhonetes grandes. Enquanto viaturas se deslocavam para o local, o grupo explodiu os terminais nas duas agências e fugiu. No local, militares encontraram munições de armas longas e de grosso calibre. 
 
*Sob supervisão do editor Benny Cohen

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade