Publicidade

Estado de Minas

Incêndio é controlado no Parque Estadual do Itacolomi, segundo bombeiros

Após cinco dias de trabalhos, chamas foram extintas, mas equipes seguem monitorando a situação. Virada do tempo foi decisiva para apoiar militares e brigadistas


postado em 01/09/2017 10:06 / atualizado em 01/09/2017 10:22

Bombeiros conseguiram encerrar as chamas no Itacolomi. Tempo nublado facilitou trabalho(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Bombeiros conseguiram encerrar as chamas no Itacolomi. Tempo nublado facilitou trabalho (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
As chamas que há cinco dias consumiam o Parque Estadual do Itacolomi, em Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais, estão extintas, de acordo com o major Anderson Passos, comandante do Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres (Bemad) do Corpo de Bombeiros. A mudança climática na manhã desta sexta-feira na região, com aumento da nebulosidade e da umidade relativa do ar foi decisiva para apoiar a equipe com 72 pessoas, entre bombeiros, brigadistas e voluntários.

"Nós iniciamos o lançamento das equipes ainda antes do sol nascer justamente para dar uma resposta mais rápida no foco que ainda existia e conseguimos extinguir as chamas. Agora vamos manter a vigilância", afirma o militar. Passos lembra que ontem, durante a manhã, a situação era bem desafavorável, com tempo muito quente e seco, mas hoje o tempo mudou completamente.

O trabalho de bombeiros e brigadistas obrigou a administração do parque a fechar o acesso aos visitantes, já que o fogo chegou a atingir a trilha que leva ao Pico do Itacolomi e também chegou perto da estrada de acesso ao Morro do Cachorro, onde estão instaladas várias antenas.

A expectativa do gerente do parque, Fellipe Pinheiro Chagas, é anunciar a reabertura da unidade assim que a operação for desmobilizada. "É importante as pessoas ligarem para nosso telefone 3551-6193 para saberem como está a situação no fim de semana, até porque ainda há um monitoramento mesmo com a extinção das chamas", afirma.

Enquanto o trabalho foi extinto no Itacolomi, ainda há fogo a ser combatido por brigadistas em uma unidade de conservação próxima, a Floresta Estaual do Uaimií. Segundo informações da gerente da unidade, Júlia Braga, a Vale cedeu uma equipe para atuar no local, mas o tempo fechado inviabiliza a chegada dos brigadistas nesta manhã e também não permite um sobrevoo no local para avaliar o tamanho do incêndio. A fumaça se misturou com a neblina do local e também não permite uma avaliação fiel neste momento.

Equipes saíram cedo para finalizar o combate às chamas(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Equipes saíram cedo para finalizar o combate às chamas (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade