Publicidade

Estado de Minas

Servidores municipais aceitam reajuste salarial de 2,53% proposto pela PBH

O valor já tinha sido recusado em outras duas ocasiões pela categoria. Uma nova negociação será realizada em novembro deste ano com a administração municipal


postado em 30/08/2017 13:48 / atualizado em 30/08/2017 13:58

Assembleia foi realizada nesta quarta-feira em Belo Horizonte(foto: Sindibel / Divulgação)
Assembleia foi realizada nesta quarta-feira em Belo Horizonte (foto: Sindibel / Divulgação)

Depois de um longo impasse, os servidores municipais de Belo Horizonte acataram a proposta de reajuste da Prefeitura. Em assembleia realizada nesta quarta-feira, os trabalhadores decidiram acatar o aumento de 2,53% no salário. O valor já tinha sido recusado em outras duas ocasiões pela categoria.

A proposta da PBH foi anunciada em 21 de julho. Segundo o secretário municipal de Planejamento Orçamento e Informação, André Abreu Reis, o aumento foi concedido com base na perspectiva de aumento da receita neste ano, que é de 6,47%. O reajuste, de acordo com Reis, é o dobro do índice da inflação (INPC) acumulada neste ano entre janeiro a junho, que é de 1,12%.

Os servidores fizeram dois encontros, em 17 e 23 de agosto, onde recusaram a proposta. “Na primeira recusou e aprovou o indicativo de greve. Na segunda recusaram novamente, mas voltaram atrás da greve. Fizemos reuniões específicas com cada categoria e já tinham deliberado pela aceitação. O que aconteceu nesta quarta-feira”, explicou Israel Arimar, secretário-geral do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel).

Os trabalhadores, segundo o sindicato, acataram, além do reajuste no salário, o aumento de 2,85% no vale-refeição, reposição de 1 dia valendo 2 nos finais de semana e 1 hora valendo 1 durante a semana para quem fez paralisação, conforme acerto em cada área. “Agora, vamos aguardar novembro para uma nova negociação com a prefeitura. Lá, pode ter um cenário de uma luta maior”, completou Israel Arimar.

Guarda Municipal

Os guardas municipais também já haviam aceitado a proposta. Em 10 de agosto, a categoria acatou a proposta de 2.53% de reajuste no vencimento base, 2.85% de reajuste no vale-refeição, aumento de 10% no adicional de risco e transformação da GDI - Gratificação por Disponibilidade Integral no percentual de 15% no vencimento base.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade