Publicidade

Estado de Minas

Obras em córrego exigem paciência de motoristas na Av. Nossa Senhora do Carmo

Buraco para obras de recuperação da galeria do Córrego Acaba Mundo vai exigir paciência dos motoristas na Região Centro-Sul de BH. Previsão é de que os reparos, iniciados no fim das férias escolares, durem três meses


postado em 09/08/2017 06:00 / atualizado em 09/08/2017 08:07

Abertura para acesso à galeria e movimentação de máquinas estrangulou o tráfego na Nossa Senhora do Carmo(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Abertura para acesso à galeria e movimentação de máquinas estrangulou o tráfego na Nossa Senhora do Carmo (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Depois de iniciar uma obra em pleno fim das férias escolares em uma das vias mais movimentadas de Belo Horizonte, a prefeitura da capital apresentou ontem o andamento da recuperação da galeria do Córrego Acaba Mundo, que corta parte da Região Centro-Sul. Segundo os responsáveis, danos no concreto serão corrigidos para evitar problemas mais graves que poderiam ocorrer a longo prazo, como o afundamento da pista da Avenida Nossa Senhora do Carmo. Devido à intervenção, parte da pista está interditada, o que vem irritando os motoristas. A BHTrans faz operação no local, mas pede compreensão diante dos trabalhos. E será um longo exercício de paciência: a previsão é de que os trabalhos durem três meses.



O superintendente da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), Sylvio Malta, explicou que foram vistoriados os 140 quilômetros de córregos de BH, e que a região do Acaba Mundo foi priorizada porque apresentava a situação mais grave. “Já prevenindo a questão das chuvas no fim do ano, resolvemos fazer esse trecho que, dentro da avaliação, era o que estava um pouco pior. Na sequência, faremos outros com menos gravidade”, afirmou. Ele ressalta que a esta é uma manutenção rotineira, mas pouco vista porque é feita no subsolo.

Segundo ele, em um bom trecho já não existia mais parte do fundo de concreto da galeria do Acaba Mundo, curso d’água que começa na Praça JK e termina no Arrudas, após passar por dentro do Parque Municipal, no Hipercentro. “É um problema que poderia vir a acontecer com o tempo. Como o concreto de fundo está degradado, a água poderia penetrar pelo solo e carrear material, abrindo erosões, causando instabilidade e em algum momento poderia haver um afundamento de pista, por exemplo”, disse.

De acordo com o superintendente, o desgaste do concreto é causado pelo esgoto que era despejado nas galerias. O principal trabalho no momento é a recomposição do fundo, laterais e teto da galeria. Para isso, a água do córrego, em menor volume nesta época, é canalizada para que seja feita a concretagem. A galeria tem 3,5 quilômetros de extensão.

Concreto da galeria do Córrego Acaba Mundo vem sendo refeito(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Concreto da galeria do Córrego Acaba Mundo vem sendo refeito (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Os trabalhos no Acaba Mundo começaram em 2015. Na fase de limpeza, foram retiradas 400 toneladas de lixo e entulho. Foram recolhidos desde sofás, até carrinhos de supermercado e uma máquina de lavar roupas. As intervenções nas galerias começaram pela Avenida Uruguai e atualmente se concentram na Nossa Senhora do Carmo e no Parque Municipal. A previsão é de que até o fim das obras sejam gastos R$ 4,2 milhões. Já foram investidos cerca de R$ 400 mil.

TRÂNSITO A entrada para a galeria do Córrego Acaba Mundo está do lado direito da via para quem segue em direção à Avenida do Contorno. Para tentar aliviar os transtornos e congestionamentos no local das obras, a BHTrans liberou a entrada de veículos na pista exclusiva de ônibus das 15h às 21h no sentido Belvedere/Contorno. “Nesse período, qualquer motorista pode usar a faixa de trânsito que o radar será desligado, sem nenhum problema. Mas, tem que ficar atento para o período liberado, das 15h às 21h”, disse o gerente de Ação Regional Centro-Sul da BHTrans, Luiz Fernando Libânio. No outro lado da avenida a proibição continua. O tempo de sinal verde no semáforo também foi ampliado para melhorar a fluidez.

Carros só podem entrar na pista de ônibus das 15h às 21h(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Carros só podem entrar na pista de ônibus das 15h às 21h (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Apesar das intervenções, por volta das 10h o trânsito ainda era bem intenso no trecho parcialmente fechado, o que irritava os motoristas. “Péssimo. A gente com compromisso e não tem como chegar a tempo”, disse um condutor. O passageiro de outro veículo que descia a Nossa Senhora do Carmo pela pista central, chegou a gritar, ao ver a movimentação da imprensa, reclamando da situação do trânsito “com duas semanas de obra”. Outro condutor, Fernando Campomori, lamentou o atraso para um compromisso. “Péssimo, está ruim demais o trânsito, e desde o BH Shopping”, reclamou.

“A partir do momento em que se tem duas faixas e cai para uma, é natural que essa retenção ocorra. Então, é ter um pouco mais de paciência e arrumar caminhos alternativos”, aconselha Luiz Fernando Libânio. “Quem puder evitar a Avenida Nossa Senhora do Carmo, que faça isso. A obra deve durar em torno de três meses, então, se puder usar outros caminhos é o ideal.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade