Publicidade

Estado de Minas

BR-267 segue interditada devido a acidente e só deve ser reaberta neste sábado

A estrada está fechada desde a noite de quarta-feira quando a carreta-tanque tombou em Juiz de Fora, na região da Zona da Mata


postado em 04/08/2017 20:15 / atualizado em 04/08/2017 20:22

Bombeiros continuam trabalhando no local para minimizar os riscos de explosão(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Bombeiros continuam trabalhando no local para minimizar os riscos de explosão (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A BR-267, estrada União Indústria, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, vai completar 48 horas de interdição na noite desta sexta-feira. A via está fechada por causa de um acidente com uma carreta-tanque na noite da quarta-feira. Pelo segundo dia consecutivo, a operação para o transbordo da carga não teve fim. Segundo o Corpo de Bombeiros, foi possível fazer a retirada apenas da parte da frente do veículo. Somente no sábado é que será realizada a transferência do combustível. Os trabalhos foram suspensos por motivos de segurança no fim da tarde.

O acidente aconteceu por volta das 23h da quarta-feira. De acordo com a Polícia Militar (PM), o motorista da carreta, que tinha abastecido no Rio de Janeiro e seguia viagem até o Espírito Santo, contou que seguia pela rodovia atrás de um caminhão, que estava em baixa velocidade e teria freado bruscamente.

Ele então tentou desviar para a esquerda e perdeu o controle da direção. A carreta caiu em uma ribanceira. O veículo estava carregado com 45 mil litros de álcool etílico, segundo o Corpo de Bombeiros. A corporação disse que aproximadamente 80% da carga vazou. O motorista teve ferimentos leves e foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para uma UPA de Juiz de Fora.

Um guincho especializado auxilia nos trabalhos(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Um guincho especializado auxilia nos trabalhos (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade