Publicidade

Estado de Minas

Assalto com reféns em hipermercado do Bairro Belvedere é investigado pelo Deoesp

O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira. Funcionários foram rendidos e vários celulares foram levados. A estimativa é que a carga valeria entre R$ 500 mil e R$ 1 mi


postado em 02/08/2017 15:28 / atualizado em 02/08/2017 15:35

Imagens do circuito interno de segurança flagraram a ação dos criminosos(foto: Reprodução/Circuito Interno)
Imagens do circuito interno de segurança flagraram a ação dos criminosos (foto: Reprodução/Circuito Interno)

O roubo que provocou prejuízos milionários a rede de hipermercados Extra, na BR-356, no Bairro Belvedere, Centro-Sul de Belo Horizonte, será investigado pelo Departamento de Operações Especiais (Deoesp) da Polícia Civil. O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira. Funcionários foram rendidos e vários celulares foram levados. A estimativa é que a carga valeria entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão.

Um inquérito já foi aberto pela Polícia Civil para investigar o caso. A perícia da corporação esteve no local e recolheu elementos que podem levar até os criminosos. Câmeras do circuito interno de segurança flagraram o roubo. As imagens já estão na mão dos investigadores e serão analisadas. Até a publicação desta reportagem, nenhum integrante da quadrilha foi preso.

Os levantamentos realizados pela Polícia Militar mostram que os criminosos começaram o crime na noite de segunda-feira. As imagens do Extra mostram a mulher e um homem entrando no estabelecimento antes das 23h, horário de fechamento da loja. A mulher, que estava com uma bolsa rosa, é vista novamente saindo sem a bolsa antes do fechamento e o homem chega a ser flagrado com o objeto do lado de dentro já depois que as portas estavam abaixadas.

No interior do supermercado, o suspeito e pelo menos um segundo comparsa renderam primeiro um fiscal de loja, funcionário com várias atribuições no hipermercado. Todos estavam encapuzados. Depois, outras pessoas foram rendidas, somando de cinco a oito funcionários. Nenhum deles teve celulares ou outros pertences levados, mas os bandidos conseguiram chegar até o setor de estoque de celulares que seriam comercializados no Extra, levando vários aparelhos armazenados. As caixas foram rasgadas e ficaram para trás.

Imagens de câmeras do Olho Vivo da região mostram um carro vermelho que provavelmente deu apoio aos bandidos e também pode dar mais indícios aos investigadores. Para o tenente-coronel Antônio Balsa Coelho Neto, comandante do 5º Batalhão da PM, há fortes indícios de que o crime tenha sido encomendado. "São ações concatenadas que indicam alguma coisa planejada", afirma.

A assessoria de imprensa do Grupo Pão de Açúcar (GPA), responsável pelo Extra, afirmou, por meio de nota, que está colaborando com as apurações. "A rede confirma que sua unidade localizada no bairro Belvedere, região Centro-Sul de Belo Horizonte, sofreu um assalto na madrugada desta quarta-feira (02/08). Assim que a ação foi identificada, as autoridades responsáveis foram acionadas. Não houve feridos e a empresa informa que está colaborando com as investigações."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade