Publicidade

Estado de Minas

Operação da PF contra o tráfico de drogas e armas termina com 14 presos em MG

Os integrantes do grupo tinham ligação com o PCC, organização criminosa que domina os presídios em São Paulo, segundo apontaram as investigações


postado em 28/04/2016 14:53 / atualizado em 28/04/2016 22:28

Em Minas, os mandados foram cumpridos em BH, na região metropolitana e cidades da Região Norte(foto: Thiago Felipe/Eventos MOC)
Em Minas, os mandados foram cumpridos em BH, na região metropolitana e cidades da Região Norte (foto: Thiago Felipe/Eventos MOC)

Operação da Polícia Federal (PF) para combater o tráfico de drogas em Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, terminou com a prisão de 14 pessoas nesta quinta-feira. As investigações apontaram que o grupo é o maior distribuidor de drogas para a região. Os criminosos movimentavam por mês aproximadamente de 2,5 mil quilos de drogas. Os integrantes tinham ligação com o PCC, organização criminosa que domina os presídios em São Paulo, de acordo com as apurações.

As investigações começaram há sete meses. A quadrilha praticou crimes de grande repercussão, como a tentativa de assalto à agência dos Correios em Itacambira (Norte), que deixou quatro bandidos mortos em confronto com a Polícia Militar (PM) no último dia 8, e o milionário roubo de pedras preciosas em Coronel Murta (Vale do Jequitinhonha), em maio do ano passado.

As drogas e armamento do grupo são provenientes do Mato Grosso do Sul. Além dos assaltos de maior destaque, a quadrilha é apontada como responsável por roubos na agência dos Correios de Padre Carvalho (Norte), na lotérica de Fruta de Leite (Norte) e em um posto de combustíveis na BR-251. O grupo é marcado por ser muito violento em suas ações, além de sempre agir fortemente armado e usando coletes a prova de balas, rádios de comunicação e falsas viaturas, com plotagens ilegais para enganar as autoridades.

A operação desta quinta-feira ocorreu em Belo Horizonte, São Joaquim de Bicas (Grande BH), Nova Porteirinha (Norte), Salinas (Norte), Padre Carvalho (Norte), e Montes Claros (Norte), além de Iguatemi, no Mato Grosso do Sul. Foram cumpridos 68 mandados judiciais. O líder da quadrilha foi preso na capital mineira.

Segundo o delegado Marcelo Freitas, chefe da Delegacia da PF em Montes Claros, responsável pelo caso, além do tráfico de drogas, o bando praticava roubos a agências dos correios, ataques a caixas eletrônicos, roubo de cargas e assaltos a postos de gasolina. “Tudo para financiar e fomentar o tráfico de drogas”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade