Publicidade

Estado de Minas

Marcio Lacerda faz balanço do carnaval e diz que criminalidade foi pequena

Presente nos desfiles das escolas de samba da capital, prefeito diz que a cidade tem "um carnaval que a população tomou para si"


postado em 09/02/2016 20:44 / atualizado em 09/02/2016 23:52

Presente nos desfiles das escolas de samba de Belo Horizonte, que acontecem na noite desta terça-feira (09/02), na Avenida Afonso Pena, o prefeito Marcio Lacerda se diz satisfeito com o sucesso da festa, mas lamentou pequenos incidentes como roubos de celulares principalmente na Savassi. Segundo ele, a criminalidade neste carnaval está sendo menor do que em outros dias.

Lacerda disse ter colocado 4 mil servidores de várias secretarias da prefeitura trabalhando no carnaval, além de terceirizados. O prefeito afirmou que muita gente deixou de viajar para passar os quatros dias de folia na cidade. Segundo ele, empresas de ônibus colocaram veículos extras saindo da rodoviária para o interior de Minas e outros estados, mas 250 deles não tiveram passageiros.

O prefeito não sabe explicar o que aconteceu com a escola Bem-Te-Vi, que era a primeira a entrar na avenida, mas teve uma série de problemas. Organizadores da escola afirmaram não ter recebido verba da prefeitura e Lacerda disse que essa informação é com a Belotur. "Nós temos, avós, pais, jovens, crianças se divertindo de maneira barata, acessível e segura. As pessoas não saem mais da cidade e, inclusive, temos cada vez mais turistas", afirma.

Marcio Lacerda diz que o carnaval de BH vem se firmando e inovando a cada ano. "É uma conquista da cidade, da população. Nós temos um carnaval que a população tomou para si", afirma. O prefeito disse ainda que a imensa maioria dos blocos se dispôs ao diálogo. "A cidade está feliz e espero que esse carnaval cresça cada vez".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade