Publicidade

Estado de Minas

Três nomes são retirados da lista de desaparecidos na tragédia de Mariana

Nomes de uma mulher e duas crianças foram informados por engano. Informação foi confirmada após apurações da Defesa Civil e Polícia Civil


postado em 14/11/2015 16:22 / atualizado em 14/11/2015 18:05

O Corpo de Bombeiros informou, na tarde deste sábado, que foram retirados três nomes da lista de desaparecidos após o rompimento das barragens em Mariana, na Região Central de Minas. Conforme a reportagem do em.com.br adiantou pela manhã, a corporação cogitava a retirada de seis nomes que despertam dúvida entre os moradores de Bento Rodrigues. Inclusive líderes eleitos para representar a comunidade, não conhecem as pessoas apontadas.

Os três nomes retirados oficialmente da lista são Ana Clara Dias Batista, de 30 anos, Mateus Dias Batista, 5, e Yuri Dias Batista, de três meses. Segundo o Corpo de Bombeiros, foi tomada após investigações em cartório, sistemas de identificação da Políci Civil, e no Cadastro de Recém-Nascidos da Secretaria de Estado de Saúde, além de depoimentos de testemunhas. Após esses levantamentos, a Defesa Civil e a Polícia Civil constaram que os nomes haviam sido informados equivocadamente. Um boletim de ocorrência sobre o fato foi registrado hoje.  

Segundo os bombeiros, as Defesas Civis estaduais e municipais instalaram um posto para que as pessoas informassem os nomes dos parentes desaparecidos. Uma delas forneceu os nomes de Ana Clara Batista, Mateus e Yuri. No entanto, a mãe desta pessoa que fez o registro disse que essas pessoas não existem na família. A partir das informações, a polícia e a Defesa Civil investigaram todos os bancos de dados municipais e estaduais, não encontrando essas pessoas.

Assim, o número de desaparecidos cai para 15, sendo nove funcionários da Samarco e seis moradores. Até o momento, sete pessoas morreram. Os outros três nomes que levantavam suspeitas são Ana Clara dos Santos Souza, de 4 anos, Mariana a Silva Santos, de 21 anos, e Bruno dos Santos Souza, de 29 anos e ainda serão apurados.

Com informações de Daniel Camargos e Pedro Rocha Franco

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade