Publicidade

Estado de Minas

Transformador cai e fecha a BR-381 em Itatiaiuçu

Equipamento de 238 toneladas percorre a rodovia desde março e já enfrentou vários problemas no percurso. Não há previsão para a liberação da rodovia


postado em 16/04/2015 12:31 / atualizado em 16/04/2015 13:17

(foto: PRF/Divulgação)
(foto: PRF/Divulgação)

Novamente, um veículo com carga excedente causa transtornos aos motoristas que passam pela BR-381. Desta vez, um transformador que era transportado em um caminhão em direção a São Paulo caiu do veículo e fecha completamente a rodovia na tarde desta quinta-feira. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o equipamento caiu no km 542, em Itatiaiuçu, Região Central de Minas Gerais. Há um desvio no local, pela via marginal, mas o congestionamento já chega a 5 quilômetros. 

De acordo com a Autopista Fernão Dias, o comboio saiu do km 535 e viajaria até o km 565, mas apresentou uma pane mecânica em um dos puxadores no caminho, momento em que a carga despencou. O trajeto das cargas excedentes é geralmente feito de forma planejada, em quilometragens curtas. Não há previsão para retirada do transformador, mas a concessionária acionou a empresa responsável pelo equipamento na tentativa de resolver o problema antes da chegada do feriado prolongado de 21 de abril.

A Autopista informou que pretende não emitir novamente a autorização para este transformador transitar pela Fernão Dias, depois de todos os problemas causados. O trabalho agora é para destombar a carga. A concessionária tem reboques capazes de levantar 56 toneladas, conforme o contrato de concessão. Assim, a empresa dona da carga deverá providenciar equipamentos suficientes para mover o transformador.

O comboio tem 540 toneladas e mais de seis metros de largura. Na manhã de quarta-feira, o veículo tentou sair de um posto de gasolina na altura do km 535 em Itatiaiuçu, na Região Central de Minas Gerais, mas as ferragens enroscaram na fiação elétrica, o que impediu a saída do comboio. O veículo ocupava parte da via marginal, sem causar impactos à pista principal. 

Em 22 de março, um dos puxadores do comboio teve uma pane e interditou a rodovia por 31 horas. Carros, caminhões e carretas formaram uma fila de quase 20 quilômetros em direção a São Paulo. A concessionária e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informaram que houve princípio de incêndio no motor e falha no sistema de freios do veículo. O puxador se assemelha a um trator. Depois do problema, o veículo voltou a circular na mesma semana, mas rodou poucos quilômetros.

Somente o transformador que é carregado tem 238 toneladas. Ele saiu de Betim, vai seguir para São Paulo e de lá viaja para o Rio de Janeiro, que é o destino. O impacto deste transporte é considerado grande porque, segundo a PRF, quando está em movimento, o veículo ocupa todas as pistas e se desloca com velocidade média de 10 km/h.

Em 22 de março, um dos puxadores do comboio teve uma pane e interditou a rodovia por 31 horas(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Em 22 de março, um dos puxadores do comboio teve uma pane e interditou a rodovia por 31 horas (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)


Publicidade