UAI
Publicidade

Estado de Minas VOLTA AO PRESENCIAL

Expomontes pode movimentar R$ 400 milhões em negócios

Exposição Agropecuária de Montes Claros volta a realizada na forma presencial depois de dois anos de suspensão por causa da pandemia da COVID-19


30/06/2022 18:16 - atualizado 01/07/2022 11:06

foto mostra o Parque de Exposições João Alencar Ahayde.
Parque de Exposições de Montes Claros sedia a Expomontes (foto: Luiz Ribeiro/DA Press)

 

Será aberta na tarde desta sexta-feira (01/07) a Exposição Agropecuária Regional de Montes Claros (Expomontes), considerada uma das maiores feiras do setor de Minas Gerais. 

O evento, que vai até 10 de julho, volta a ser realizado no formato presencial depois de dois anos suspensa por causa da pandemia da COVID-19. A expectativa é de movimentar R$ 400 milhões em negócios, segundo os organizadores.

 

“A Expomontes é a vitrine do potencial agropecuário e econômico do Norte de Minas. Além disso, o evento serve com uma oportunidade para mostrar as reivindicações dos produtores rurais junto à classe política”, afirma José Moacy Basso, presidente da Sociedade Rural de Montes Claros, e responsável pela organização. O evento tem o apoio de parceiros como o Sindicato Rural e  a Prefeitura de Montes Claros, além do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural(Senar/Sistema Fiemg), do Banco do Nordeste  e do Sebrae Minas.

 

Moacy Basso destaca que, além do “entusiasmo”  e “clima de esperança” do retorno presencial da feira, a Expomontes, que chega à sua 48ª edição, está sendo favorecida pelo bom de chuva registrado no Norte de Minas no final de 2021 e início de 2022, depois de sete anos sucessivos de estiagens prolongadas na região. Os bons índices de chuvas melhoraram a condição das pastagens no Norte do estado, o que repercute positivamente na criação e na elevação do preço do rebanho bovino na região.

 

O dirigente da Sociedade Rural salienta que a prova do impacto do “clima favorável” na exposição agropecuária é a grande procura pelos 60 estandes da feira, esgotados com antecedência.

 

Nessa quinta-feira (30/06), na véspera da abertura da Expomontes, a reportagem visitou o  Parque de Exposições João Alencar Athayde, onde era grande o movimento, com dezenas de pessoas trabalhando na montagem na estrutura de barracas, tendas e palcos do evento. Segundo a Sociedade Rural, a feira gera cerca de 5,5 mil empregos temporários.

 

Entre outras atrações, a Exposição Agropecuária de Montes Claros conta com feira de agricultura familiar, minifazenda, barracas de comidas típicas regionais, palestras e shows com artistas nacionais. 

 

Os destaques desta sexta-feira serão as apresentações do cantores Zé Felipe e Vitinho Imperador. No sábado (02/07) à noite, a festa será comandada pelo grupo Barões da Pisadinha e por Raí Saia Rodada.

Leilões

Os leilões são considerados o ponto alto nos negócios na Expomontes, que evidencia, principalmente, a criação de gado Nelore. De acordo com  a organização, a expectativa é que durante a feira sejam comercializados 12,5 mil animais, dos quais 11,5 mil deverão ser vendidos por arremates.

Está prevista a realização de nove leilões durante a exposição, sendo  seis arremates comerciais e dois de melhoramento genético, das raças Nelore e Girolando. 

 

O diretor técnico da Sociedade Rural de Montes Claros, Marcos Mendes, afirma que “o calor humano”, com o retorno do evento no formato presencial, influencia para o aumento dos lances nos leilões da feira agropecuária. “”Teremos os leilões no formato híbrido, com lances presenciais e também pelo sistema online. Mas o calor humano influencia sim”, ressalta Mendes.

 

Ele lembra que os arremates presenciais também possibilitam momentos de confraternização entre os produtores.

 

O diretor técnico da Sociedade Rural de Montes Claros ressalta que a melhoria das pastagens do Norte de  Minas, devido às densidades pluviométricas da região nos últimos meses de  2021, vai influenciar nos preços dos animais negociados na Expomontes. “A questão do clima impacta os negócios em qualquer lugar”, assinala.

 

Por outro lado, ele afirma que os animais dos lotes colocados à venda nos leilões da Exposição Agropecuária de Montes Claros deverão alcançar bons preços também pelo bom momento do agronegócio no Brasil, com o aumento das exportações de carne bovina. 
 
“A boa situação do mercado da carne brasileira eleva o nível de confiança dos investidores no setor”, conclui Marcos Mendes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade