UAI
Publicidade

Estado de Minas ORÇAMENTO DE 2022

Em protesto, 324 funcionários da Receita entregam cargos de chefia; entenda

O movimento protesta contra os cortes na verba destinada ao órgão e o reajuste salarial somente para policiais, previstos no Orçamento de 2022


22/12/2021 15:18 - atualizado 22/12/2021 16:05

Receita Federal
Funcionários da Receita Federal protestam contra Orçamento de 2022 (foto: Agência Brasil/Reprodução )
Após a aprovação do Orçamento de 2022 pelo Congresso Nacional, nesta terça-feira (21/12), auditores da Receita Federal iniciaram um movimento organizado em protesto a artigos previstos no documento . De acordo com o texto, o órgão sofrerá um corte significativo nas verbas repassadas pelo governo federal. 

De acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (Sindifisco), 324 funcionários da categoria já entregaram seus cargos comissionados até a tarde desta quarta-feira (22/12). 

Além do corte de verbas, o sindicato questiona o reajuste salarial somente para os policiais federais, uma demanda direta do presidente Jair Bolsonaro (PL). 

Em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", o presidente do sindicato, Kleber Cabral, afirmou que a paralisação se trata de um movimento de “meta zero, ou seja, cruzar os braços”. 

"Vamos formalizar a entrega de cargos em todos os graus de hierarquia. Não é intenção, é entrega formal. Vamos deixar o órgão à deriva, e só cumprir questões administrativas", avisou o sindicalista. 

Ainda de acordo com o Sindifisco, houve baixa de todos os delegados em 10 regiões fiscais do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

De acordo com números do Painel Estatístico de Pessoal, um salário de auditor fiscal na Receita pode chegar a R$ 30 mil. 

A entrega não é um desligamento definitivo; entenda 


A entrega dos cargos não significa um desligamento oficial da Receita Federal. Ou seja, não se configura como demissão. Todos os funcionários seguem exercendo suas funções como servidores concursados. O objetivo da ação, portanto, é deixar o órgão sem chefia e, desta forma, comprometer as atividades. 

Uma assembleia, puxada pelo sindicato, será realizada nesta quinta-feira (23/12). A categoria objetiva uma paralisação total das atividades da Receita Federal . 

A paralisação, nas vésperas das celebrações de final de ano, acontece durante a data mais movimentada dos aeroportos. Quanto a isso, o presidente do sindicato garante: "Não vamos incomodar as pessoas no fim do ano. O viajante internacional não precisa se preocupar, porque não haverá mudança nas rotinas nos aeroportos", afirma Cabral. 

O sindicato afirma que o maior impacto do movimento deve ocorrer nas aduanas, por onde só deverão passar, com normalidade, medicamentos, carga viva e bens perecíveis. 

Já os relatórios gerenciais deixarão de ser preenchidos e os gerentes de projetos da Receita também devem abandonar seus postos.

Governo Federal 


A expectativa da categoria é que o governo dê uma resposta às demandas dos auditores ainda este ano. Apesar de aprovado pelo Congresso Nacional, o texto ainda vai à sanção presidencial. 

"Precisamos de uma resposta contundente em um curto espaço de tempo.O governo terá de indicar como pretende recompor o orçamento da Receita, precisamos desse compromisso. Há centenas de órgãos que gastam e quem tem o orçamento cortado é o órgão que arrecada", disse o sindicalista ao jornal. 

Ao mesmo tempo, os funcionários aproveitam a paralisação para cobrar, também, a regulamentação do bônus variável da categoria, que atualmente recebe um bônus fixo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade