UAI
Publicidade

Estado de Minas MEIO AMBIENTE

Financiamento permitirá o plantio de 7,4 milhões de árvores no Norte de MG

Iniciativa tem o apoio do BNDES e contribui para reduzir emissão de gases do efeito estufa


29/07/2021 17:27 - atualizado 29/07/2021 18:34

Uma área de reflorestamento entre 6.800 e 8.500 hectares receberá 7,4 milhões de árvores de eucalipto (foto: Pixabay)
Uma área de reflorestamento entre 6.800 e 8.500 hectares receberá 7,4 milhões de árvores de eucalipto (foto: Pixabay)
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai apoiar um projeto florestal para plantio de 1,48 milhão de m³ de madeira de eucalipto – o equivalente a 7,4 milhões de árvores - nos municípios de Grão Mogol, Josenópolis e Padre Carvalho, localizados na Região Norte de Minas Gerais. 

 

O financiamento será concedido à Norflor Empreendimento Agrícolas no valor de até R$ 27,4 milhões, o equivalente a 80% do total investido no projeto. O apoio ocorre por meio da Linha BNDES Finem.  

 

 


Segundo a empresa, o plantio trará como impacto ambiental positivo a absorção de mais de 1,8 milhão de toneladas de CO2 equivalentes, principal componente dos gases de efeito estufa. Este valor equivale ao carbono lançado na atmosfera por mais de 48 mil automóveis. 

O projeto emprega 130 trabalhadores, do total de 296 empregos diretos gerados na região. 

“O projeto da Norflor contribuirá para promover a captura de carbono e consequente redução da disponibilidade de gases causadores do efeito estufa”, destacou o superintendente da Área Industrial da empresa, Marcos Rossi.

“Adicionalmente, o investimento realizado em municípios de baixa renda e baixo IDHM, onde a empresa possui participação relevante, é crucial para a redução das desigualdades regionais", completou.

O projeto será realizado em uma área entre 6.800 e 8.500 hectares, e prevê a comercialização da madeira de eucalipto para daqui a sete anos - tempo necessário para o ciclo do plantio.   

O processo de florestamento contempla as atividades de reforma e rebrota. A primeira consiste no plantio de novas mudas de eucalipto, clones mais adaptados e produtivos, em terras onde já ocorreram colheitas. Já a rebrota ocorre pelo manejo de uma nova plantação sobre os troncos das árvores que foram cortadas recentemente.

As duas atividades envolvem limpeza do terreno, adubação, preparo do solo, tratos culturais e combate a pragas. A decisão de se fazer uma ou outra depende de vários fatores locais, como o regime pluviométrico. Mais de 76% do apoio do BNDES ao projeto da Norflor se relaciona a estas atividades. 
 
*Estagiária sob supervisão  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade