Publicidade

Estado de Minas SÓ RESTOU O GAME

Sony deixa de vender eletrônicos no Brasil; PlayStation é exceção

Depois de fechar fábrica no país, em setembro do ano passado, empresa japonesa anuncia que deixará de comercializar TVs, câmeras e produtos de áudio


01/03/2021 21:40 - atualizado 01/03/2021 22:13

Empresa japonesa atua no Brasil desde o começo da década de 1960(foto: Sony/Divulgação)
Empresa japonesa atua no Brasil desde o começo da década de 1960 (foto: Sony/Divulgação)
 
Depois de seis décadas, a Sony anunciou que deixará de comercializar TVs, câmeras e outros produtos de áudio no Brasil. Em comunicado nesta segunda-feira (1º/3), a empresa japonesa informou que vai encerrar as atividades neste mês. Consoles para jogos (Playstation) são os únicos produtos a seguir no mercado sem mudanças.
 

"Iremos interromper as vendas de produtos eletrônicos como TVs, câmeras e equipamentos de áudio. Os demais negócios do grupo Sony (Games, Soluções empresariais, Music e Pictures) seguirão atuando no mercado local sem mudança", diz a nota.

A interrupção da venda de produtos no Brasil já era cogitada desde então, mas a empresa manteve a estrutura para comercialização. A companhia alegou ter vivido grave crise financeira ao longo das últimas décadas.

Apesar da decisão, a Sony afirma que manterá serviços de atendimento e assistência técnica no Brasil para todos os produtos.

"Queremos reiterar que manteremos a alta qualidade de pós-venda e suporte de reparo para todos os produtos sob nossa responsabilidade comercial pelo tempo necessário, estando em conformidade com os regulamentos e requisitos locais de proteção aos consumidores, política e garantia de produtos", alega a empresa.

A história da Sony no Brasil


A Sony iniciou suas vendas no Brasil no começo da década de 1960 com os videocassetes e TVs de 14 polegadas, mas só montou seu primeiro escritório no país em 1972.

A primeira fábrica foi construída em Curitiba e inaugurada em 1981.

Já a instalação da fábrica na Zona Franca de Manaus começou a se desenhar no fim da década de 1980.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade