Publicidade

Estado de Minas MERCADO FINANCEIRO

Mourão minimiza queda de ações da Petrobras: 'fácil vai, fácil vem'

Vice-presidente destacou que durante os 26 anos a empresa 'tomou oito tombos' e sempre volta


23/02/2021 10:58 - atualizado 23/02/2021 11:19

Vice-presidente, Hamilton Mourão fala sobre queda de ações da Petrobras(foto: Agência Brasil)
Vice-presidente, Hamilton Mourão fala sobre queda de ações da Petrobras (foto: Agência Brasil)
Após interferência de Bolsonaro no comando da Petrobras, o mercado financeiro reagiu mal e tem registrado queda nas ações da empresa. Mas, o vice-presidente Hamilton Mourão minimizou a queda de valor de mercado nesta terça-feira (23/02) ao chegar em seu gabinete.

"Nos últimos 26 anos a Petrobras tomou oito tombos, e (ela) volta. 'Easy go, easy come' (fácil vai, fácil vem). É isso o que vai acontecer, basta ficar muito claro que a troca do presidente (da Petrobras) não significa a troca na política de preços que é praticada", declarou o vice.

A empresa tem registrado aumento nos preços dos combustíveis, que quase provocou uma nova greve dos caminhoneiros. Por isso, Bolsonaro havia prometido durante uma de suas lives nas redes sociais, que iria zerar os impostos federais sobre o diesel e o gás de cozinha. Neste momento, ele também sugeriu interferência política na Petrobras. "Eu não posso interferir nem iria interferir na Petrobras. Se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias. Você tem que mudar alguma coisa, vai acontecer", afirmou Bolsonaro.

Após declarações de Bolsonaro, as ações tiveram queda de quase 8% e a Petrobras perdeu R$ 28,2 bilhões em valor de mercado. Até quinta-feira, a estatal estava cotada a R$ 383 bilhões, mas, após as falas do presidente da República, a empresa encerrou a semana valendo R$ 354,8 bilhões.

No momento mais tenso dessa segunda-feira (22/02), por volta das 15h20, os papéis preferenciais da Petrobras (PETR4) operavam em queda de 18,73%, enquanto as ações ordinárias da Petrobras (PETR3), com direito a voto em assembleia, tinham perda de 19,30%. Outras empresas tiveram impactos, com recuo de 11,06% nas ações do Banco do Brasil e de 4,33% nas ações ELET3 e 3,28% nas ELET6 da Eletrobras.

Para aumentar o estresse do mercado financeiro, Bolsonaro sinalizou com mais mudanças nesta semana. Um dos possíveis alvos é o setor de energia elétrica, outra fonte de pressão inflacionária.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade