Publicidade

Estado de Minas NO CAMPO

Produção agropecuária mineira deve bater recorde em 2021

Se, no ano passado, mais da metade do faturamento mineiro veio das lavouras, neste ano a previsão é de destaque da pecuária


16/02/2021 13:24 - atualizado 16/02/2021 14:12

A pecuária tem previsão de crescimento de 5,1% em 2021, devendo alcançar R$ 37,9 bilhões(foto: Flickr/Reprodução)
A pecuária tem previsão de crescimento de 5,1% em 2021, devendo alcançar R$ 37,9 bilhões (foto: Flickr/Reprodução)

O Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária mineira deve alcançar, em 2021, o recorde de R$ 100,6 bilhões, registrando crescimento de 1,7% em relação ao ano anterior.

O indicador representa uma estimativa da geração de renda no meio rural e seu cálculo é feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) a partir de dados do IBGE, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP).
 
No ano passado, mais da metade do faturamento mineiro (62%) veio das lavouras. O segmento deve alcançar R$ 62,7 bilhões.

Segundo a assessora técnica da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) Creuma Viana, diferentemente do ocorrido em 2020 – que teve como destaque o desempenho das lavouras –, neste ano o VBP vai ser impulsionado pela atividade pecuária.

“Enquanto a lavoura vai apresentar uma ligeira queda de 0,2%, a pecuária tem previsão de crescimento de 5,1%, devendo alcançar R$ 37,9 bilhões”, explica.
 
Um dos fatores que explica a redução no desempenho do segmento das lavouras é a queda na produção de café.

“Nesta safra, Minas Gerais deve produzir entre 19,8 e 22,1 milhões de sacas. Essa estimativa aponta uma redução de, aproximadamente, 43% em relação ao último ano devido aos problemas climáticos enfrentados nas principais regiões produtoras e, também, à bienalidade negativa, que é uma característica do café de alternar safras positivas com outras mais baixas”, analisa a assessora.
 
Com essa queda na produção cafeeira, a soja assume lugar de destaque no segmento lavoura, representando 30% do faturamento agrícola mineiro.

A receita deve alcançar R$ 18,7 bilhões, com crescimento de 34% em relação ao ano passado.

Segundo a Conab, a produção estimada de 6,7 milhões de toneladas indica crescimento 8,7% em relação à safra anterior.
 
Também é estimado crescimento do VBP para os seguintes produtos do seguimento agrícola: milho (20%), batata inglesa (34%), banana (24%), tomate (29%), mandioca (7%), amendoim (16%) e arroz (13%).

Esses resultados positivos do VBP se devem tanto à estimativa de aumento da produção quanto aos preços praticados no mercado.
 

Carne e leite continuarão em alta de preços

 
O aumento da participação do segmento pecuário no VBP é puxado pelo bom desempenho da carne bovina e do leite, que mantém os preços firmes neste início de ano. Juntos, eles representam quase 71% do VBP da pecuária.
 
O faturamento bruto da carne bovina deve alcançar R$ 12,6 bilhões em 2021, registrando crescimento de 8% em relação a 2020.

De acordo com a assessora técnica Creuma Viana, no ano passado a demanda doméstica e as exportações seguiram em alta, e os preços continuam elevados.

“Em janeiro de 2021, a média mensal de preços da arroba alcançou R$ 289,01, com alta de 49,7% comparado a janeiro de 2020, e de 8,6% na comparação com a média de dezembro de 2020”.
 
Com crescimento de 7% em relação ao ano passado, a renda com a produção de leite vai alcançar R$ 14,2 bilhões.

A baixa disponibilidade do produto nos primeiros meses do ano, atrelado ao alto custo de produção, deve manter os preços aquecidos no primeiro trimestre de 2021.
 
O frango também apresenta estimativa de crescimento, com perspectiva de alcançar R$ 6,4 bilhões em 2021.

Para os demais produtos do seguimento da pecuária, a estimativa é de queda para ovos (10%) e suínos (1%).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade