Publicidade

Estado de Minas Marketplace

Tem de tudo: 14 lojas on-line para fazer compras na Black Friday

O marketplace funciona como um shopping aberto 24 horas, você pode escolher o produto com o melhor custo-benefício entre uma grande variedade de itens.


18/11/2020 10:30 - atualizado 18/11/2020 11:00

(foto: Freepik)
(foto: Freepik)

 
Estamos a poucos dias da Black Friday. As ofertas já começaram a pipocar nas lojas on-line, mas os marketplaces reservam as principais promoções para a data, que neste ano cai em 27 de novembro. Muitos consumidores preferem a facilidade de comprar nos grandes sites, que também trazem algumas vantagens para os lojistas. 

Afinal, a Black Friday 2020 deve assistir ao crescimento do e-commerce. Aliás, a campanha brasileira começou no meio on-line, em 2010, e só depois se espalhou para as lojas físicas. 

Contudo, diferentemente dos Estados Unidos, os consumidores continuaram caçando as ofertas do e-commerce nas edições seguintes. Tanto que, em 2019, a temporada brasileira vendeu R$ 3,2 bilhões em produtos comprados pela internet. 

O diferencial deste ano é a pandemia da COVID-19. Devido à quarentena que marcou os meses de março e abril, as vendas on-line tiveram um salto expressivo. 

Por consequência, o mercado aproveitou o momento. Por isso, varejistas que já tinham lojas físicas criaram versões on-line. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), uma loja on-line foi aberta por minuto no início da pandemia. 

Além disso, há outro indicativo desse aquecimento no e-commerce: o Mercado Livre ganhou 5 milhões de novos consumidores na América Latina neste ano. 
 
E, por falar em Mercado Livre, ele é um dos principais canais de marketplace no mundo. Mas além dele existem pelo menos 14 sites mais conhecidos no Brasil para se comprar na Black Friday. 

Mas o que é um marketplace? 

 
O marketplace é como um shopping 24 horas. Nele você encontra o mesmo produto sendo vendido em várias lojas. Portanto, pode escolher entre o melhor preço, valor do frete e prazo de entrega. Além disso, você também tem a chance de pesquisar a reputação do fornecedor e fazer a sua escolha antes de concluir o pedido. 
 
Portanto, o modelo de negócios surgiu em 2012 no Brasil. Ele traz vantagens para o consumidor, que amplia o seu poder de pesquisa e análise antes de comprar, e para o lojista, que tem um canal de peso na divulgação do seu produto. 
 
Confira um exemplo do funcionamento de um marketplace. Você tem uma pequena loja de móveis e não tem recursos para investir na divulgação de um site próprio. Aderindo a um marketplace, como o MadeiraMadeira, você anuncia seu produto dentro do site e ganha mais visibilidade. Na hora de fechar a venda, você paga uma comissão à rede. 
 

14 marketplaces para pesquisar ofertas na Black Friday

 
Então, agora é hora de conferir os 14 marketplaces com o maior volume de acessos, segundo a Olist, e começar a pesquisar os preços dos produtos mais desejados da lista de compras para a Black Friday, encontrar as melhores ofertas e comprar. 

 

1.Mercado Livre 


O site Mercado Livre foi criado em 1999, quando a internet ainda era discada. Hoje o site tem 300 milhões de usuários cadastrados, com mais de 10 compras por segundo. 
 

2.Amazon 


Amazon também é um dos principais marketplaces do mundo. Somente no último trimestre de 2019 ela faturou US$ 72,4 bilhões. Vende de livros a objetos de decoração. 

3.B2W


Os três sites mais acessados do Brasil (Americanas, Shoptime e Submarino) pertencem ao grupo B2W. Juntos, os sites recebem mais de 21 milhões de usuários por mês. 

4.OLX 


De carro a sapato, a OLX vende produtos de múltiplas categorias, entre produtos novos e usados. Em 2018, por exemplo, ela vendeu R$ 312 milhões, ou seja, 70% a mais que em 2017. 

5.Magazine Luiza 


Com mais de 220 mil itens no portfólio, o site da Magazine Luiza, ou Magalu, registra cerca de 35 milhões de acessos únicos. Além disso, incorporou os marketplaces do Netshoes. 

6.Via Varejo

 
Via Varejo concentra quatro sites de marketplace mais procurados pelos consumidores. Casas Bahia, Ponto Frio, Extra e Lojas HP são os mais acessados na Black Friday. 

7.GFG 


Voltado ao nicho de moda, os sites do GFG são uma boa pedida na Black Friday. Afinal, eles concentram ofertas nos marketplaces da Dafiti, Kanui e Tricae. 

8.Carrefour

 
Desde meados de 2016, o Carrefour reativou o marketplace no Brasil. O grupo, aliás, tem mais de 100 milhões de clientes na Europa, Ásia e América Latina. 

9.Cissa Magazine 


Quem busca produtos eletrônicos encontra uma grande variedade no marketplace Cissa Magazine. Desde 2010, o serviço atrai milhares de consumidores. 

10.Mobly 

Objetos de decoração, artigos domésticos e móveis estão concentrados no marketplace da Mobly. A marca atua desde 2011 e tem participação no grupo GFG. 

11.Centauro 


Muito conhecida pelas lojas físicas e referência em artigos esportivos, a Centauro também possui um marketplace. Atualmente conta com cerca de 10 milhões de acessos únicos por mês. 
 

12.Elo7


Com um portfólio amplo, a Elo7 é voltada a itens de decoração e artesanato. Conta com cerca de 80 mil lojistas parceiros e, por isso, vale a pena conferir as ofertas que serão anunciadas na Black Friday. 

13.ShopFácil 


Com várias categorias e dezenas de lojistas, o marketplace da ShopFácil tem alto volume de buscas na Black Friday. O detalhe é que ele pertence ao grupo Bradesco e também permite novas parcerias com lojistas. 

14.MadeiraMadeira 


O marketplace MadeiraMadeira é voltado ao segmento de móveis e decoração. Ele foi um dos mais visitados em período de quarentena, pois as pessoas passaram a adquirir mais produtos para o lar. Reúne itens de decoração, bem como pisos, itens para o jardim e ferramentas. 
 
(foto: Freepik)
(foto: Freepik)
 

Tem de tudo, tudo mesmo


Portanto, para facilitar ainda mais na hora da pesquisa das ofertas da Black Friday, que tal ir direto à loja on-line dos marketplaces mais voltados ao que você quer comprar? Confira abaixo os e-commerces que separamos: 

Eletrônicos e tecnologia: 

 

Moda, calçados e itens esportivos


Móveis e decoração

 

Artesanato

 

 

Quais são as vantagens de comprar num marketplace?


Basicamente, o marketplace facilita a pesquisa do consumidor. Mas veja mais algumas vantagens desse modelo especialmente para a Black Friday:

  • amplia o leque de pesquisa; 
  • dá mais segurança ao consumidor; 
  • permite pesquisar a experiência dos demais clientes; 
  • pode gerar economia no frete (se for do mesmo fornecedor). 

Por conta disso, se você optar pela loja on-line isolada ou pelo marketplace mais conhecido na Black Friday, não se esqueça de fazer uma pesquisa prévia de preços, verificar a segurança do site (se tem protocolo HTTPS) e estabelecer um limite de gastos. 
 

Outras formas 


Mas nos bastidores desse processo há muitas vantagens e desvantagens a serem consideradas pelos empresários na hora de virar parceiro de um marketplace. Por isso, aproveite para ver abaixo outras formas de vendas on-line para a Black Friday: 

Facebook Marketplace: basta selecionar os itens mais atrativos e cadastrá-los na página da sua empresa no Facebook; 
 
Instagram Shopping: ele até permite incluir links sobre as imagens dos produtos, diferentemente do que ocorre no feed nas contas comerciais no Instagram, que não tem links clicáveis; 
 
WhatsApp Business: é possível manter um relacionamento com a clientela no WhatsApp, com o catálogo exposto dos seus principais produtos. Na hora de fechar a venda, você pode mandar um link de pagamento. 
 
Agora, se você quer ficar por dentro de todas as notícias da Black Friday, não deixe de acessar a nossa editoria especial sobre a data clicando aqui.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade