Publicidade

Estado de Minas Lojistas

Retomada: como preparar o seu negócio para a Black Friday e o Natal

Além de pensar nas estratégias para chamar a atenção do cliente, o varejista deve se adaptar ao novo comportamento do consumidor


24/09/2020 11:17 - atualizado 24/09/2020 12:27

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 
Lojas e estabelecimentos físicos de serviços não essenciais foram os mais afetados pela pandemia da COVID-19. Com as portas fechadas por cerca de cinco meses, muitos comerciantes viram suas vendas despencarem. Porém, com a chegada da Black Friday e do Natal os ânimos ressurgem na retomada. Mas como preparar o negócio para essas datas? 

Mesmo com as perdas salariais causadas pela flexibilização dos contratos de trabalho no início da pandemia, os consumidores querem aproveitar as ofertas de final de ano. Estudo do instituto Rakuten Advertising mostra que 87% dos brasileiros querem fazer compras no Natal e 57% consideram aproveitar as promoções da Black Friday

Aos poucos, a expectativa de consumo vem aumentando. Foi o que mostrou a pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de Belo Horizonte. O índice passou de 59,3 pontos (em julho) para 61,5 pontos (em agosto). Ainda não se atingiu o ideal, que é 100 pontos. Mas a tendência é de alta. 

A pesquisa é feita mensalmente pela Fecomércio-MG e se baseia na percepção do mineiro quanto à condição de vida. Nesse sentido, o índice cresceu em agosto motivado pela melhora nos seguintes itens: 

  • emprego atual (85,8 pontos); 
  • perspectiva profissional (69,2); 
  • renda atual (70,8); 
  • nível de consumo (43,3); 
  • perspectiva de consumo (72,6);
  • consumo de bens duráveis (25,5). 

Portanto, com a retomada do emprego, a economia voltou a mostrar sinais de aquecimento. Mas o consumo de bens duráveis, como carro, geladeira e máquina de lavar, ainda está mais enfraquecido devido à dificuldade de acesso ao crédito pela maioria da população. 

Contudo, o leve aumento na expectativa de consumo já é um sinal positivo para o setor de bens, serviços e turismo de Minas, já que ele é o pilar da economia no estado. Afinal, 88% das empresas pertencem a esse setor, que por sua vez gera 60% dos empregos. 

Consumidor avançou 5 anos no comportamento digital 


Sendo assim, para sobreviver à crise, o setor terciário precisa se adaptar às mudanças de comportamento do consumidor. A transformação digital aumentou as vendas on-line, antes da pandemia. Mas no pós-pandemia o e-commerce se fortaleceu. 

Sondagem do site Compre&Confie mostra que houve um aumento de 71% nas vendas on-line de fevereiro a maio de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019. 

Além disso, o consumidor está mais exigente porque tem mais acesso a dados, como reclamações e avaliações das empresas por parte de outros internautas. Por consequência, as marcas têm que investir mais em qualidade e em transformação digital. 

Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o brasileiro possui, em média, dois dispositivos digitais em casa. Além disso, passa 3h45 por dia nas redes sociais, conforme o site americano Famemass. Portanto, para aproveitar essa audiência as empresas têm investido em marketing digital e serviços na área de Tecnologia da Informação (TI). Este último já responde por um investimento de 8% do orçamento das empresas. 

Em suma, os lojistas que querem se preparar para as campanhas de final de ano, como Black Friday e Natal, devem se preocupar com mais coisas além do estoque de mercadorias. Precisam estar atentos às mudanças. Afinal, especialistas apontam que avançamos 5 anos no nosso comportamento de consumidor e estamos nos abrindo ao digital. 
 
(foto: Freepik)
(foto: Freepik)
 

14 dicas para preparar o seu negócio


Sendo assim, confira o que pode ser feito desde já para seu negócio estar mais fortalecido na Black Friday e no Natal. 

  1. agregue mais valor ao seu produto ou serviço; 

  2. crie novos canais de venda (especialmente se sua loja for física); 

  3. amplie seus serviços, se possível, fazendo parcerias;

  4. crie “amostras” do seu produto ou serviço para torná-lo mais conhecido; 

  5. se alie a outra marca que seja complementar à sua; 

  6. use a estratégia omnichannel, ou seja, proporcione a mesma experiência nas compras físicas e on-line; 

  7. use um CRM (que é um programa de gestão de relacionamento com o cliente) para monitorar a jornada de compra; 

  8. se você tem loja física, crie uma loja virtual ou use um marketplace;

  9. invista em marketing de afiliados se o seu produto já for digital;  

  10. tenha mais presença digital (tanto para loja física quanto on-line); 

  11. considere a parceria com influenciadores digitais do seu segmento; 

  12. invista num ambiente seguro para o seu cliente (com os protocolos de prevenção à COVID-19);

  13. procure flexibilizar seu negócio, procurando novos nichos de atuação; 

  14. invista no outsourcing, que é a terceirização de serviços que não estão diretamente ligados à especialidade da sua empresa, como a contratação de serviços de TI, serviços jurídicos ou marketing. 

 

Sebrae disponibiliza cursos gratuitos 

 
Portanto, a pandemia chegou causando uma mudança de comportamento não só no consumidor, mas também na gestão dos negócios. Isso porque é importante reconsiderar o modo de trabalho para se manter vivo e ter uma boa recuperação. 
 
Nas primeiras semanas da pandemia, 34,5% das empresas mineiras tiveram que se adaptar de alguma forma dentro dos seus modelos de negócio, segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A virada de chave foi necessária para que essas empresas não falissem. 
 
Por isso, a palavra “reinvenção” nunca foi tão repetida no chamado “novo normal”. Aliás, o Sebrae disponibilizou vários cursos para ajudar os empresários a se preparar nessa retomada para as campanhas de Black Friday e Natal. 
 
Nesse sentido, confira alguns cursos abaixo. Todos têm duração de 3 horas cada e podem ser feitos on-line a partir do cadastro no 
site. 

Como turbinar suas vendas

Para vender mais é preciso conhecer bem os produtos, as necessidades de mercado e, principalmente, o perfil do cliente. Portanto, antes de fazer uma promoção é preciso planejar e conhecer o cenário. 

Sua empresa nas redes sociais

Como foi citado, o brasileiro passa em média 3h45 por dia nas redes sociais. Para aproveitar essa audiência, o negócio precisa estar presente digitalmente com a estratégia certa. 

Como aumentar suas vendas

Os 4 Ps do marketing (produto, preço, praça e promoção) são explicados no curso, capacitando assim o empresário que precisa aumentar suas vendas e a sua presença no mercado.

Potencialize suas vendas entendendo a jornada do consumidor

 
O que é a jornada do consumidor, como ele é atraído e como ele fecha uma compra? Os detalhes estão no curso gratuito do Sebrae, que fornece subsídios para o lojista entender essa caminhada. 
 
Dessa forma, com mudanças e os devidos ajustes no decorrer das próximas semanas, o varejista pode chegar mais fortalecido nos meses de novembro e dezembro para recuperar as perdas causadas pela pandemia no seu faturamento.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade