Publicidade

Estado de Minas PROTESTO

Pandemia de COVID-19: Dia Livre de Impostos em BH será on-line

Em Minas, 292 estabelecimentos participarão do protesto, entre supermercados, drogarias, shoppings centers, padarias e restaurantes; descontos podem chegar a 70%


postado em 31/05/2020 16:59 / atualizado em 31/05/2020 18:58

Por conta da pandemia do novo coronavírus, Dia Livre de Impostos 2020 será realizada em formato on-line. (foto: Reprodução)
Por conta da pandemia do novo coronavírus, Dia Livre de Impostos 2020 será realizada em formato on-line. (foto: Reprodução)
Empresários de Belo Horizonte e outras 69 cidades de 16 estados promovem, nesta quinta-feira (4), o Dia Livre de Impostos, protesto realizado todos os anos contra a alta carga tributária no país e o mau uso do dinheiro público. Em virtude da pandemia do novo coronavírus, esta edição será realizada em formato on-line. 
 
Ao todo, em Minas, 292 estabelecimentos participarão, número bastante inferior em relação ao último ano, que contou com 1.317 cadastrados. A diferença pode ser explicada por conta do novo formato do evento. Para anunciar o produto, é necessário que a loja tenha um endereço on-line. No site do Dia Livre de Impostos, ao acessar o produto desejado, o usuário é redirecionado para a página da internet da respectiva loja. 

A ação contará com a participação de diversos segmentos do varejo, como supermercados, drogarias, shoppings centers, padarias e restaurantes. Em alguns casos, a diferença no valor final do produto, sem os tributos, pode chegar a 70%.
 
Realizado há 14 anos na capital mineira, a ação propõe a venda de produtos e serviços sem a incidência de impostos. De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) o objetivo é alertar a população em relação aos impostos pagos. 

Segundo a CDL-BH, o Dia Livre de Impostos tem objetivo de conscientizar sobre a quantidade de impostos e sem o devido retorno. ''Além de protestar contra a alta carga tributária e cobrar o retorno efetivo dos impostos para a sociedade em forma de investimentos em serviços essenciais, como saúde e educação, esse ano, em função da pandemia do Coronavírus, o sistema tributário tornou-se um assunto inadiável para discussão.''

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade