Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Dólar sobe ante euro e iene, com sinais de avanço em acordo comercial EUA-China


postado em 25/11/2019 18:34

O dólar subiu ante o euro e o iene nesta segunda-feira, mas caiu ante a libra e o franco suíço, em meio a sinais de avanços nas negociações entre Estados Unidos e China para a assinatura da chamada "fase 1" do acordo comercial entre os dois países.

Próximo ao horário de fechamento da bolsas de Nova York, o dólar avançava a 108,97 ienes e recuava a 0,9973 francos suíços, enquanto o euro caía a US$ 1,1013 e a libra subia a US$ 1,2904. O índice DXY, que mede a variação do dólar ante uma cesta de seis rivais fortes, terminou o dia em alta de 0,05%, aos 98,323 pontos.

Uma informação divulgada pelo jornal Global Times apoiou a apetite por risco hoje. Segundo uma fonte da Academia Chinesa de Ciências Sociais consultada pelo veículo, americanos e chineses já alcançaram um "amplo consenso" para um entendimento comercial preliminar.

No fim de semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O'Brien, já havia declarado que "ainda é possível" que Pequim e Washington fechem o acordo em 2019. Já a China divulgou diretrizes com penas maiores para violações de direitos de propriedade intelectual, um dos principais pontos de discordância entre o país asiático e os EUA.

O analista de mercado do Western Union Joe Manimbo ressalta que o dólar "permanece em território amplamente positivo depois de fechar a semana passada acima de seus rivais" e atribui essa força da moeda americana à "resiliência" dos gastos de consumo nos EUA.

Manimbo destaca, ainda, que a libra foi apoiada hoje por pesquisas que sugerem uma vitória do Partido Conservador, do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, nas eleições gerais de 12 de dezembro no Reino Unido.

Já Vitor Sun Zou e Cristina Varela, analistas do BBVA, afirmam que o euro depreciou devido à divulgação do índice de sentimento das empresas da Alemanha, que subiu de 94,7 pontos em outubro para 95 pontos em novembro, mas ficou abaixo da previsão de analistas consultados pelo Wall Street Journal.

Ante divisas emergentes, o dólar subia a 19,4473 pesos mexicanos e a 14,7855 rands sul-africanos, no fim da tarde em Nova York, mas recuava a 59,6438 pesos argentinos.

O peso chileno, por sua vez, se valorizou ante o dólar hoje, após ter sido penalizado em semanas anteriores devido à instabilidade política no Chile. De acordo com o jornal Diário Financiero, houve "forte entrada de capitais a favor da moeda nacional por parte de investidores estrangeiros".


Publicidade