Publicidade

Estado de Minas DINHEIRO DO TRABALHADOR

Caixa antecipa para este ano os saques do FGTS

Banco decide liberar retirada de R$ 500 até o fim de dezembro, em vez de março de 2020. Serão injetados cerca de R$ 40 bilhões na economia, conforme novo cronograma


postado em 22/10/2019 04:00 / atualizado em 24/10/2019 17:23

Brasília – A Caixa Econômica Federal informou ontem que antecipará, para 2019, os pagamentos a todos os trabalhadores do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os saques dizem respeito a contas ativas e inativas do fundo, limitados a até R$ 500 por conta. Para quem possui conta de poupança na Caixa, os valores são depositados automaticamente. Estes valores já foram depositados até 9 de outubro.

 

Para quem não possui conta na Caixa, os saques podem ser feitos pelos canais de atendimento do banco (lotéricas, agências, caixas de autoatendimento e correspondentes bancários). Neste caso, os pagamentos começaram em 18 de outubro para os brasileiros com data de aniversário em janeiro. Quem optar pela transferência de recursos para outros bancos não precisará pagar nenhuma taxa.

 



Pelo novo cronograma, divulgado ontem, todos os trabalhadores poderão sacar o valor referente ao saque aniversário ainda em 2019. Para quem nasceu em fevereiro ou março, o início do saque será em 25 de outubro. Para nascidos em abril e maio, o saque começa em 8 de novembro. Para quem faz aniversário em junho e julho, o saque começa em 22 de novembro. Já para os nascidos em agosto, o início será em 29 de novembro. No caso de quem faz aniversário em setembro e outubro, os saques ocorreram a partir de 6 de dezembro.

 

Por fim, para quem faz aniversário em novembro e dezembro, a data é 18 de dezembro de 2019. A data-limite para recebimento dos valores continua sendo 31 de março de 2020. Anteriormente, a previsão da Caixa era de que os saques imediatos somente seriam finalizados em 6 de março de 2020, quando seriam pagos os valores para quem faz aniversário em dezembro.

 

Quem tem a senha do Cartão Cidadão pode sacar qualquer valor até R$ 500 nas casas lotéricas e nos caixas eletrônicos. Os trabalhadores que não têm o Cartão Cidadão poderão sacar até R$ 100 nas lotéricas portando documento de identidade original com foto. Os saques acima desse valor devem ser feitos em uma agência da Caixa, também com um documento de identificação.

 

 

Estímulo à economia

Em 24 de julho, o governo anunciou a liberação de saques de até R$ 500 de contas ativas (referentes a contratos de trabalho atual) e inativas do FGTS. O limite é por conta. A projeção do governo era de que os saques do FGTS injetassem R$ 40 bilhões na economia até 2020, sendo que R$ 28 bilhões seriam para este ano e R$ 12 bilhões para o próximo ano.

 

Com a mudança anunciada ontem, R$ 40 bilhões serão liberados já em 2019. “A estratégia adotada pela Caixa soma agilidade, eficiência e tecnologia”, afirmou o presidente do banco, Pedro Guimarães, em comunicado distribuído a jornalistas. Segundo ele, a eficiência demonstrada pela Caixa “permite a antecipação do pagamento a todos os 96 milhões de trabalhadores até dezembro, possibilitando a injeção de cerca de R$ 40 bilhões na economia ainda este ano'.

 

Guimarães, afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, em nenhum momento solicitou ao banco que os saques do FGTS pelos trabalhadores fossem antecipados. Questionado a liberação de todos os saques teria sido consequência de um pedido de Guedes, como foco no estímulo à economia, Guimarães afirmou que não houve nenhuma solicitação. Segundo ele, a antecipação do cronograma foi consequência direta do uso da tecnologia e do bom andamento das liberações anteriores.

 

Em 40 dias, de acordo com o banco, já foram liberados R$ 15,4 bilhões para cerca de 37,3 milhões de trabalhadores. O montante leva em conta as pessoas que possuem conta poupança na Caixa – e por isso receberam antes – e as que não possuem relação com o banco – e começaram a receber na semana passada. 

 


Publicidade