Publicidade

Estado de Minas

Passageiros relatam série de atrasos em voos da Azul

Houve registros de filas e transtornos em Confins, na Grande BH e nos aeroportos Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro


postado em 10/10/2019 11:40 / atualizado em 10/10/2019 12:36

Passageiros relatam atrasos e cancelamentos nos voos da Azul desde essa quarta-feira. Houve registros de filas e transtornos em Confins, na Grande BH e nos aeroportos Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro.



Uma jornalista, que preferiu não se identificar, entrou em contato com a reportagem do Estado de Minas e contou que os atrasos e cancelamentos começaram ainda na noite dessa quarta-feira, em Confins, onde embarcaria para o Rio de Janeiro. "Era muita gente reclamando, passageiros que estavam ali esperando desde cedo" relatou.


Ela afirmou que após muita confusão, chegou à capital fluminense e, na manhã desta quinta-feira, não conseguiu embarcar para Campinas, de onde pegaria um voo para os Estados Unidos. "Perdi o voo e a previsão é que eu embarque somente à noite. Disseram (a companhia) que um tripulante não tinha aparecido", afirmou.


O ator Paulo Betti também estava entre os passageiros que enfrentavam atrasos e cancelamentos no Galeão. Ele perdeu um voo para um evento com 300 pessoas em Belém e só iria embarcar nesta sexta-feira.



A assessoria de imprensa da Azul informou que devido à condições meteorológicas no Rio de Janeiro ontem e hoje, algumas operações da compahia precisaram ser canceladas e outras sofreram atrasos. A empresa também afirmou que os clientes impactados estão recebendo auxílio, conforme prevê a resolução 400 da Anac, e estão sendo realocados em outros voos da própria companhia.

Passageiros enfrentam fila no balcão da Azul em Confins (foto: Reprodução/WhatsApp)
Passageiros enfrentam fila no balcão da Azul em Confins (foto: Reprodução/WhatsApp)

Gol


Ontem, a Gol suspendeu voos de 11 aeronaves do modelo Boeing 737 NG para substituição de um componente. A medida foi determinada depois de uma inspeção de segurança recomendada pela Agência de Aviação dos Estados Unidos (FAA). 
 
De acordo com a empresa, ao todo foram afetados 3% das pessoas com voos marcados entre essa quarta (10) e 15 de dezembro. “Os clientes impactados estão sendo informados previamente por SMS, por e-mail e pelas agências de viagem, e acomodados em outros voos da própria GOL ou das empresas congêneres”, esclarece.

A FAA determinou, na semana passada, que as companhias aéreas fizessem inspeção nos aviões desse modelo depois de descoberto  "fissuras estruturais" em uma aeronave na China. 
 
A aeronave é produzida desde 1996 e pode acomodar entre  110 e 210 passageiros. 


Publicidade