Publicidade

Estado de Minas

Terceira maior fabricante de embalagens de vidro do mundo inaugura unidade em MG

Disponibilidade de energia e gás, além da localização, leva Verallia a instalar planta industrial em Jacutinga, no Sul do estado, com criação de mais de 170 empregos


postado em 24/06/2019 18:46 / atualizado em 24/06/2019 19:18

(foto: Verallia/Divulgação)
(foto: Verallia/Divulgação)

Uma das três maiores fabricantes mundiais de embalagens de vidro, a Verallia inaugura uma das mais modernas e estruturadas plantas industriais em Jacutinga, em Minas Gerais.

Com investimento superior a 77 milhões de euros (cerca de R$ 330 milhões), a fábrica atenderá aos segmentos cervejeiro, alcoólico e vinícola com garrafas nas cores âmbar e verde. Em fase de testes, a fábrica será inaugurada oficialmente no início de julho.


Além de Jacutinga, a Verallia mantém em operação no Brasil fábricas em Porto Ferreira (SP) e Campo Bom (RS) e um centro de criações para desenvolvimento de novos produtos em São Paulo. Globalmente, a companhia tem fábricas em 11 países e atende a mais de 10 mil clientes. Em 2018, a Verallia produziu aproximadamente 16 bilhões de garrafas e potes de vidros e obteve vendas líquidas de 2,4 bilhões de euros.


De acordo com a empresa, a escolha da cidade mineira foi motivada pela oferta de gás natural e energia elétrica, além da boa localização do município. Para Quintin Testa, diretor geral da Verallia na América Latina, a planta industrial ainda trará vantagens para a comunidade como aumento no desenvolvimento da região e geração de empregos.

“Os benefícios para a região são inúmeros, pois estamos contribuindo para desenvolver a infraestrutura do distrito industrial - em parceria com a Gasmig, DEER, Prefeitura de Jacutinga e CEMIG - que será usufruída tanto pela Verallia quanto pela comunidade”, afirma.

O número de empregos que a fábrica gerou, num primeiro momento, foi de 172 diretos e mais de 90 indiretos, e deverá aumentar no futuro de acordo com o incremento da produção.

Ao longo da construção, a fábrica gerou direta e indiretamente cerca de 1.500 empregos. Até agora, são 120 profissionais residentes em Jacutinga, que estão gerando renda, recolhimento de impostos e serviços para o município.


Publicidade