Publicidade

Estado de Minas

Tribunais de Justiça oferecem 83 vagas no país; salários vão até R$ 9,4 mil

Concurso está autorizado no Judiciário em Minas e outros cinco estados. Na maioria dos órgãos, as bancas organizadoras já foram contratadas


postado em 22/06/2019 06:00 / atualizado em 22/06/2019 08:35

Sede do tribunal em Minas, onde dois certames estão autorizados, contemplando 1ª e 2ª instâncias (foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
Sede do tribunal em Minas, onde dois certames estão autorizados, contemplando 1ª e 2ª instâncias (foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
Brasília – Os concurseiros interessados nas áreas de carreira em tribunais devem se atentar, pois seis tribunais de Justiça já foram autorizados a realizar novos concursos públicos. As oportunidades serão para Minas Gerais, Amazonas, Maranhão, Ceará, Pará e Alagoas. A maioria dos órgãos já está com a banca organizadora contratada e, até o momento, 83 vagas estão sendo ofertadas, ao todo. As remunerações podem chegar a R$ 9,4 mil.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais confirmou que há dois concursos públicos autorizados e as bancas organizadoras já foram definidas. Para o Tribunal da 1ª Instância, o Instituto AOCP foi a banca contratada. Já para o certame da 2ª Instância o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) será a banca responsável pela realização dos exames.

De acordo com a assessoria do órgão, ainda não há previsão de data e ainda não é possível afirmar que os concursos serão realizados este ano. “Por enquanto, o edital está em fase de elaboração, com trocas de informações sobre a minuta envolvendo a comissão examinadora e as empresas. Finalizada essa fase, as propostas serão encaminhadas para a presidência do TJMG”, informou.

O Tribunal de Justiça do Amazonas também já assinou o contrato com a banca organizadora do certame, que será o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). Ainda não há previsão para publicação do edital, mas serão ofertadas 160 vagas, e formação de cadastro reserva, para os cargos de assistente judiciário (nível médio) e analista judiciário (nível superior).

As remunerações podem variar de R$ 4.840,70 a R$ 9.428,49. Os candidatos poderão optar entre as áreas de programador, suporte ao usuário de informática, técnico de segurança do trabalho, analista de sistemas, arquivologia, biblioteconomia, contabilidade, direito, engenharia civil, estatística, médico do trabalho, psicologia e serviço social.

O concurso do Tribunal de Justiça do Maranhão já foi autorizado e prevê 63 vagas para o cargo de oficial de Justiça. A banca organizadora ainda não foi contratada, mas a previsão é de que o edital seja publicado em julho. A assessoria de imprensa do órgão confirmou que o certame está em fase de criação de comissão.

O concurso selecionará servidores para o cargo de técnico judiciário na área judiciária e área administrativa. A Fundação Getulio Vargas (FGV) será a banca organizadora responsável pela realização do certame. Ainda não há previsão sobre as vagas e cargos que serão ofertados. A assessoria não confirmou a previsão para publicação do edital, mas afirmou que o certame está seguindo o andamento previsto.

A comissão organizadora já foi definida e o certame ofertará vagas para cargos das carreiras técnica e auxiliar do quadro efetivo do Poder Judiciário do Pará. “A administração do TJPA está adotando as medidas internas necessárias para a publicação do edital e a efetivação do referido certame. Assim, após a realização do concurso interno de remoção, será realizado o concurso público de provas e títulos para o ingresso de novos servidores”, confirma a assessoria do órgão.

O tribunal contratou a Fundação Carlos Chagas (FCC) para a realização de um novo concurso para juiz substituto.  A previsão é que sejam ofertadas 20 vagas. Está previsto que a seleção seja realizada por prova objetiva, prova discursiva, sindicância da vida pregressa/exame psicotécnico, prova oral e avaliação de títulos.

(*) Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco

CARGOS VAGOS NO BC 

O Banco Central (BC) enviou novo pedido de realização de concurso público para avaliação pelo Ministério da Economia. Segundo a autoridade monetária, foram solicitados 260 cargos, sendo 200 para analista, 30 para técnico e 30 para procurador, a serem preenchidos em 2020. Trata-se de uma complementação do pedido feito em 2018 pelo BC. No entanto, as vagas solicitadas estão longe de cobrir os cargos vagos no órgão, já que atualmente há 2.768 postos não preenchidos, sendo 2.248 de analista, 384 de técnico e 136 de procurador. O último concurso público do BC foi lançado em 2013, pelo então Cespe/UnB, com 400 oportunidades para analistas, 100 para técnicos e 15 para procuradores. Foram registrados 89.052 candidatos inscritos no concurso de 500 vagas (que ofereceu salários iniciais de R$ 5.158,23 e R$ 13.595,85, respectivamente), além de 5.349 candidatos para as 15 outras vagas (com salário de R$ 15.719,13). (Lorena Pacheco)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade