Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Corte de investimento público afetou PIB da construção, diz IBGE


postado em 30/05/2019 12:51

A queda de 2,2% no Produto Interno Bruto (PIB) da indústria da construção no primeiro trimestre de 2019 ante igual período de 2018 foi marcada pela redução nos investimentos, com destaque para as obras de infraestrutura, informou nesta quinta-feira, 30, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As obras de infraestrutura pesaram mais porque houve alta no setor imobiliário, disse a gerente da Coordenadoria de Contas Nacionais do IBGE, Claudia Dionisio. No PIB de serviços, por exemplo, as atividades imobiliárias cresceram 3,0% na comparação com o primeiro trimestre de 2018.

A coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, lembrou que os cortes nos investimentos públicos, em meio aos ajustes fiscais dos governos, em todas as esferas, atinge em cheio as obras de infraestrutura.

"O gasto público, dentro do investimento, é muito importante, especialmente em infraestrutura. Isso é histórico. O que é afetado primeiro, onde você corta, são os investimentos", afirmou Rebeca.

Contribuição externa

O setor externo contribuiu positivamente para o desempenho do PIB brasileiro no primeiro trimestre de 2019, ante o mesmo trimestre do ano anterior, apontou Claudia Dionisio. "A contribuição está positiva, mas está muito menor do que foi em trimestres passados. A exportação já cresceu mais", ponderou, mencionando as vendas externas como um dos fatores para a perda de fôlego a crise na Argentina, um dos principais destinos das exportações brasileiras.

As exportações cresceram 1,0% no primeiro trimestre de 2019 ante o primeiro trimestre de 2018, enquanto as importações recuaram 2,5%. Segundo Claudia, a valorização do dólar ante o real ajudou a reduzir as importações.

"E importação também tem a ver com a queda da indústria, no sentido de que a indústria importa insumos industriais", completou Claudia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade