Publicidade

Estado de Minas

Ex-juiz do TRE-MG e 2 empresários são alvos da PF em BH

A operação envolve a investigação de pagamento de propina para ganho de causa de ação no valor de R$ 2 milhões


postado em 23/05/2019 07:52 / atualizado em 23/05/2019 18:22

Fachada do prédio onde o ex-juiz do TRE e hoje advogado tributarista Bady Elias Curi Neto mantém escritório, no Bairro João Pedro, na Região Centro-Sul(foto: Reprodução/Google Maps)
Fachada do prédio onde o ex-juiz do TRE e hoje advogado tributarista Bady Elias Curi Neto mantém escritório, no Bairro João Pedro, na Região Centro-Sul (foto: Reprodução/Google Maps)

Dois empresários, José Elias da Silva Júnior e Luciano José da Silva,  e o advogado, Bady Elias Curi Neto, ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), são alvos, na manhã desta quinta-feira, de operação da Polícia Federal para apuração de pagamento de propina no valor de R$ 2 milhões.

O trio será levado para prestar depoimento na sede da Polícia Federal, em Belo Horizonte, no Bairro Gutierrez, na Região Oeste de Belo Horizonte.

Polícia Federal esteve na casa do advogado Bady Elias Curi Neto, na manhã desta quinta-feira (23)(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Polícia Federal esteve na casa do advogado Bady Elias Curi Neto, na manhã desta quinta-feira (23) (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)


Entenda

De acordo com informações da Polícia Federal,  os empresários, que são sócios da Peckfoods Comércio Empacotadora, e o hoje  advogado empresarial Bady Curi teriam agido em conluio para  ganhar uma ação envolvendo o Banco Rural, no valor de R$ 2 milhões.

Também de acordo com a PF, Bady Curi Neto teria intermediado o pagamento de propina dentro do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), onde a ação tramitava. As investigações começaram em 2015.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade