Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

'Longo prazo é para jovens como eu'


postado em 18/04/2019 07:29

"Pensar a longo prazo é coisa de jovens como eu, que sou praticamente uma amostra grátis do nosso Instituto de Longevidade", diz Nilton Molina, 83 anos, presidente do conselho de administração da Mongeral Aegon, rindo de si mesmo.

Sócio da seguradora mais antiga do País, com quase 200 anos de funcionamento e receita de R$ 1,3 bilhão em 2018, ele afirma que sempre teve o hábito de pensar no longo prazo, geralmente acertando nas ideias, mas errando no tempo.

"Percebo o que vai acontecer, imagino que se transformará num negócio, mas demorava para acontecer", afirma. "Hoje, tudo tem uma rapidez incrível: é pensar e virou realidade." Foi por causa da velocidade com a qual se diz fascinado, que Molina criou o conselho de notáveis. "Se sair dez ideias e acertarem meia, já valeu."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade