Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

China endurece regras de supervisão de grandes instituições financeiras


postado em 27/11/2018 08:07

Reguladores da China divulgaram nesta terça-feira diretrizes conjuntas com o objetivo de fortalecer as regulações para grandes instituições financeiras cuja eventual insolvência poderia gerar riscos sistêmicos para a segunda maior economia do mundo.

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) e reguladores dos setores bancário, de seguros e de valores mobiliários prometeram aprimorar a supervisão de instituições financeiras consideradas sistemicamente importantes, ao impor novas exigências e criar um mecanismo de crise para lidar com possíveis situações de falência.

O Comitê de Estabilidade Financeira e Desenvolvimento, que é subordinado ao Conselho Estatal (gabinete) da China, irá fazer avaliações e apontar, anualmente, as instituições financeiras sistemicamente importantes das áreas bancária, de seguros e de valores mobiliários.

Segundo as diretrizes, exigências adicionais de capital e de níveis de alavancagem serão impostas a essas instituições financeiras.

Várias instituições financeiras da China, incluindo os quatro maiores bancos estatais do país, foram considerados sistemicamente importantes em nível global pelo Comitê de Supervisão Bancária de Basileia. No entanto, em relação a entidades nos EUA, Europa e Reino Unido, os reguladores chineses estão atrasados na tarefa de estipular suas próprias regras para as principais empresas financeiras, que nos últimos anos expandiram rapidamente sua presença nos mercados internacionais.

De acordo com o comunicado conjunto, as últimas regras têm o objetivo de conter a expansão desenfreada de algumas instituições financeiras, ampliar sua capacidade de manter operações robustas e reduzir riscos sistêmicos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade