Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Temer desonera aposentadoria de chilenos que trabalharam no Brasil


postado em 21/11/2018 15:35

O presidente Michel Temer anunciou, no Chile, a desoneração de aposentadorias de chilenos que trabalharam no Brasil e voltaram ao país de origem. Após assinar um acordo de livre comércio com o Chile, Temer declarou que como consequência da negociação determinou à Receita Federal que elimine a cobrança de 25% feita sobre as remessas de aposentadorias de chilenos que se aposentaram no Brasil.

"Quero anunciar, pela primeira vez, já conversei com nosso ministro de Relações Exteriores (Aloysio Nunes), que eu determinei ao secretário da Receita Federal do Brasil (Jorge Rachid) que como consequência deste acordo comercial que nós fizemos também leve à desoneração da cobrança desses 25% dos aposentados chilenos que trabalharam no Brasil e vieram para o Chile", declarou Temer durante pronunciamento ao lado do presidente chileno, Sebastian Piñera.

Ao fazer o anúncio, Temer disse que - como presidente - estava acostumado e ver manifestações por onde passava, mas que viu no Chile uma manifestação "muito interessante" de chilenos que trabalharam no Brasil. Ele foi aplaudido quando fez referência à desoneração e, por engano, a mestre de cerimônias do evento o agradeceu antes de ele ter encerrado o discurso. "Eu não havia terminado", disse o emedebista, fazendo uma fala de agradecimento em seguida.

Com o acordo, o governo brasileiro espera acelerar trâmites sanitários e fitossanitários no âmbito do agronegócio. Além disso, a negociação busca elevar padrões regulatórios de bens e serviços comercializados entre os dois países. Em artigo publicado nesta quarta-feira, 21, no jornal "O Estado de S.Paulo", o presidente escreveu que o acordo "aprimora a segurança jurídica para investir, incentivando novos empreendimentos de lado a lado".

Os dois presidentes trocaram afagos na cerimônia. Temer disse que o acordo comercial foi fruto de uma "convergência" com o líder chileno. Piñera, por sua vez, declarou que o Brasil está "muito melhor" do que no momento em que o emedebista assumiu porque o governo conseguiu reduzir juros, diminuir a inflação e promover reformas educacional e trabalhista. Piñera também destacou a importância de o próximo governo brasileiro fazer uma reforma previdenciária.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade