Publicidade

Estado de Minas PELO WHATSAPP

Boato de greve dos caminhoneiros faz gasolina subir nos postos de BH

Pesquisa do site Mercado Mineiro constatou alta de 1,31% nesse domingo. Segundo pesquisador, corrida às bombas pode causar novos aumentos


postado em 03/09/2018 09:22 / atualizado em 03/09/2018 09:55

Segundo pesquisa do Mercado Mineiro, a corrida aos postos já teve impacto nas bombas(foto: Feliciano Abreu / Divulgação)
Segundo pesquisa do Mercado Mineiro, a corrida aos postos já teve impacto nas bombas (foto: Feliciano Abreu / Divulgação)

A corrida aos postos de gasolina em Belo Horizonte por causa do boato, amplamente replicado pelas redes sociais, de uma nova greve de caminhoneiros, já provoca reflexos e pode levar a uma nova alta de preços. Segundo o site de pesquisas Mercado Mineiro, que fez um levantamento dos valores nas bombas neste domingo (2) de filas, houve uma alta de 1,31% no custo da gasolina.

Na pesquisa parcial, feita para verificar o impacto do crescimento da demanda por causa do medo dos consumidores de uma nova paralisação, foram consultados 25 postos de combustível estratégicos.

O pesquisador e coordenador do Mercado Mineiro, Feliciano Abreu, fez um alerta à população para ter cuidado com as informações repassadas nas redes sociais.

“O aumento da demanda em efeito manada pode fazer os preços subirem, por causa da relação entre oferta e procura. E isso pode aumentar ainda mais o desespero. Por isso, o consumidor precisa ter cautela sobre informações propagandas nas redes sociais e abastecer somente o necessário”, disse.



Para a gasolina, foi constatado que o preço médio, que era de R$4,677, subiu para R$ 4,738, um aumento de 1,31%.  Alguns postos também aumentaram em até 9% o preço do óleo diesel, usado pelos caminhoneiros.

O Ale, no Gutierrez, exemplo, passou o custo de R$3,529 para R$3,849. Na Vila da Serra, o posto de mesma bandeira passou o combustível de R$3,660 para R$3,915, um aumento de 6,97%. Já o da Petrobras, na Avenida Amazonas, que tinha um diesel vendido a R$3,639 reajustou o valor para R$3,889, uma alta de 6,87%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade