Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Caixa interrompe financiamentos de sua linha mais popular para imóveis usados


postado em 07/08/2018 21:52

Enquanto o governo se esforça para tentar incentivar a atividade na construção civil com aumento dos financiamentos, o mercado de crédito habitacional teve um revés importante: a Caixa Econômica Federal anunciou que acabou o dinheiro para financiar a compra de imóveis usados na linha pró-cotista. Essa linha é depois do programa Minha Casa Minha Vida a com menores taxas de juros do banco, além de usar recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Segundo a Caixa, todo o limite de R$ 1,4 bilhão previsto para o ano de 2018 já foi emprestado aos clientes. "A modalidade encontra-se suspensa para novas prospecções e o orçamento atualmente disponível está destinado para as propostas em andamento", cita o banco em nota. A linha financiava a compra de imóveis com juros de 7,85% a 9,01% ao ano e prazo de 60 a 360 meses.

ara retomar novos financiamentos nessa linha de crédito, o banco diz que seria necessário o remanejamento de recursos do FGTS. Essa medida já foi tomada em anos anteriores, quando os recursos disponíveis também se esgotaram nessa linha de crédito. Eventual remanejamento deve ser decidido pelo Conselho Curador do FGTS.

A Caixa destaca que ainda há recursos na linha pró-cotista para a compra de imóveis novos. Nesse segmento, foram destinados R$ 2,1 bilhões para o ano e os recursos ainda não esgotaram.

Atualmente, a linha pró-cotista opera com taxas de juros ao tomador entre 6% e 8% ao ano.

Todas as demais operações de crédito imobiliário da Caixa continuam operando normalmente. Entre as operações disponíveis, a linha mais barata é destinada às famílias com renda de até R$ 2,6 mil por mês e que podem financiar a compra de um imóvel novo no programa "Minha Casa, Minha Vida" com juros de até 5,11% ao ano e até 360 meses para pagar na faixa 1,5 do programa habitacional.

O financiamento habitacional mais caro do banco federal é o que usa carta de crédito do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) no Sistema de Financiamento Imobiliário. Nesse segmento que não tem limite de renda familiar, a Caixa empresta com juros de até 11,25% ao ano e 420 meses para pagar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade