Publicidade

Estado de Minas

Grupo chinês compra empresa mineira e pretende transformá-la em "gigante" do setor elétrico

Fabricante de medidores Nansen passou a ser da Sanxing Eletric Co em negociação concluída em junho


postado em 12/07/2018 18:37 / atualizado em 12/07/2018 19:44

CEO da Nansen, Alexandre Suprizzi, diz que investimentos serão feitos para tornar a empresa mineira em 'gigante'(foto: Rossana Magri/Divulgação)
CEO da Nansen, Alexandre Suprizzi, diz que investimentos serão feitos para tornar a empresa mineira em 'gigante' (foto: Rossana Magri/Divulgação)

A fabricante mineira de medidores de energia elétrica Nansen S.A foi vendida para a Sanxing Electric Co empresa chinesa que também atua no setor. A movimentação financeira, não revelada pelas empresas, pretende transformar a empresa de Minas em “gigante” do setor, como apostam os novos proprietários.

A negociação foi desenvolvida ao longo do mês passado e desde 1º de julho a planta industrial, localizada em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, deixou de ser familiar está sob nova propriedade multinacional.

A conclusão da negociação da Nansen – que continuará com mesmo nome -, é fruto de movimento que começou em outubro de 2015, quando a chinesa adquiriu 51% das ações e assumiu o controle societário da empresa.

De acordo com o CEO da Nansen, Alexandre Suprizzi, o novo momento tem como prioridade a ampliação dos produtos, aproveitando que a empresa já é referência na fabricação de medidores. A intenção é avançar no mercado de redes inteligentes de energia elétrica, se valendo da experiência da Sanxing na instalação de mais de 100 milhões de medidores inteligentes nos 50 países onde atua.

Suprizzi destacou que a incorporação da Nansen tem sido vista como estratégica pela chinesa, que pretende atuar no mercado da América Latina.

“O maior potencial da empresa é a vinda de nova tecnologia no mercado de medição. Essa nova tecnologia é uma tendência, inclusive, como forma de reduzir fraudes e roubo de energia. O futuro mostra que vão haver grandes investimentos neste setor. Esta é a grande aposta”, afirma.

Outra promessa do CEO é que a nova administração não trará mudanças no quadro de funcionários, que ele considera “adequado” no momento. O futuro, com os novos investimentos, podem ser gerados novos postos.

Atualmente, 280 pessoas trabalham na produção de 12 modelos de medidores de energia. A Nansen possui capacidade instalada para produção de 5 milhões de medidores por ano, tem como clientes as concessionárias de distribuição de energia elétrica do Brasil. O faturamento estimado para 2018 de R$ 115 milhões

Números da empresa mostram que os chineses, desde que assumiram o controle societário da empresa mineira, já investiram R$ 30 milhões em ampliação e revitalização da fábrica.

A Sanxing integra o Grupo AUX, conglomerado empresarial que está entre as 500 maiores empresas chinesas e faturou, em 2017, mais de US$ 10 bilhões. O grupo, que atua em mais de 100 países, possui negócios em sistemas de distribuição de energia elétrica, eletroeletrônicos residenciais, serviços médicos, investimentos imobiliários e serviços financeiros.

Na China estão instalados oito fábricas, três centros de pesquisa e 20 centros médicos. A efetivação do negócio representa a primeira incursão da empresa chinesa em uma indústria fora de seu país de origem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade