Publicidade

Estado de Minas

Belo Horizonte fechou mais de 5.400 vagas de trabalho só em dezembro, aponta Caged

Levantamento já mostra a balança de admissões e dispensas com as novas regras trabalhistas


postado em 26/01/2018 16:45 / atualizado em 26/01/2018 19:17

(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Pres)
(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Pres)

Belo Horizonte fechou o ano de 2017 com quase 3.100 postos de trabalho a menos segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O levantamento mostra que a capital teve 370.923 admissões contra 374.022 demissões, variação negativa de 0,34%. O último mês apresentou cenário ainda pior, com fechamento de 5.490 postos, o que corresponde a 0,61% a menos de vagas.

Em relação a Minas Gerais, o saldo em dezembro também foi negativo com fechamento de 36.446 vagas, variação negativa de 0,92%. Apesar disso, quando levado em consideração todo o ano, a balança ficou positiva em 24.296 postos de trabalho. Ao todo, foram 16.671.895 admissões e 1.647.599 demissões.

Na mesma tendência apurada em todo o país, a construção civil foi o setor com o maior percentual de demissões ao longo de 2017, foram 7.260 demissões, deixando a variação negativa de 2,69%. Na sequência, as vagas na administração pública ficaram 2% menores, a indústria extrativa mineral 1,88 menor e a indústria de transformação 1,58 negativa.

País


O Brasil encerrou o mês de dezembro com o fechamento de 328.539 vagas de emprego formal em dezembro. Esse é o segundo mês seguido de fechamento de vagas. Com o número, o ano de 2017 encerrou com fechamento líquido de 20.832 vagas.

O dado divulgado na manhã desta sexta inclui contratos firmados já sob as novas modalidades previstas na reforma trabalhista, como a jornada intermitente e a jornada parcial. As regras começaram a vigorar em novembro do ano passado.

O resultado mensal negativo foi puxado pela indústria da transformação, que fechou 110.255 postos formais em dezembro. Também tiveram desempenhos negativos os setores de construção civil (-52.157), agropecuária (-44.339), serviços (-107.535), administração pública (-16.400), indústria extrativa mineral (-2.330) e os serviços de utilidade pública (-1.808).

O único setor com geração de vagas foi o comércio, que abriu 6.285 postos em dezembro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade