Publicidade

Estado de Minas

A doença da burocracia atrasa a vacina da febre amarela


postado em 19/01/2018 12:00 / atualizado em 19/01/2018 09:29

(foto: Arte/Soraia Piva)
(foto: Arte/Soraia Piva)

Que a burocracia brasileira é um câncer que atrapalha os negócios e torna o Estado ineficiente, o país está cansado de saber. Mas ela causa ainda mais revolta e espanto quando coloca em risco a vida do próprio cidadão. O laboratório francês Sanofi está criando uma força-tarefa para importar vacinas contra a febre amarela neste mês. A empresa precisou solicitar uma aprovação em caráter excepcional da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a importação de um novo lote da vacina com embalagem internacional, em inglês, francês e espanhol, que acabou de ser concedida. A liberação, no entanto, poderia ter sido concedida em dezembro, mas a burocracia atrasou o início das importações. A vacina, que já teve distribuição de mais de 400 milhões de doses ao redor do mundo, é chamada de Stamaril e está registrada em mais de 100 países. Pergunta incômoda: vidas poderiam ter sido salvas se a burocracia não tivesse atrasado o processo?

A nova geografia da Cabify
O aplicativo espanhol Cabify, maior concorrente do Uber no Brasil, chegou à conclusão de que, para crescer, terá que melhorar sua localização no mapa brasileiro – literalmente. “Ouvimos usuários e entendemos que uma das oportunidades de melhora do nosso aplicativo era a exatidão do endereço de origem das corridas”, diz Ricardo Weder, CEO global da Cabify. “Muitas vezes, o endereço estava incorreto por falhas do GPS.” Resultado: a empresa vai reestruturar toda a sua tecnologia de geolocalização.

6,9%
foi quanto avançou o PIB chinês em 2017, resultado que surpreendeu o mercado por dois motivos. O primeiro: esperava-se um avanço menor, de 6,5%. O segundo: é a primeira vez desde 2010 que o crescimento do PIB chinês acelera em relação ao ano anterior.

Toyota aquece mercado de autopeças

O aguardado reinício do terceiro turno da fábrica da Toyota em Sorocaba (SP) está aquecendo a cadeia fornecedora de autopeças no interior de São Paulo. Existem doze grandes empresas no entorno da unidade. Todas, segundo a associação local, esperam ampliar a produção em mais de 20% no primeiro semestre ante o mesmo período de 2017. Com a primeira fábrica operando 24 horas por dia, algo inédito em 60 anos de história da montadora no país, espera-se um aumento significativo das encomendas.

"O movimento é um livro aberto que espera ideias de todos os setores para termos um país verdadeiramente capitalista e liberal"

Flávio Rocha, dono da Riachuelo, ao lançar o Manifesto “Brasil 200 anos”, de defesa da agenda liberal

RAPIDINHAS

Os preços abusivos cobrados pelo etanol nos postos de combustíveis, que pegaram carona nos reajustes quase diários da Petrobras sobre a gasolina e o diesel, podem levar o Brasil a reduzir ou isentar a taxa de importação sobre o etanol americano.

Desde agosto, há um imposto de 20%. Nos bastidores, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, faz as contas do impacto da medida sobre a economia e os efeitos disso sobre a imagem do governo Temer em ano de eleição. “Se eu achar que isso pode ser retirado, não terei dificuldade de levar à Câmara de Comércio Exterior”, diz Maggi. “Acho que não faz muito sentido a proteção que colocamos lá atrás.”

O grupo hoteleiro Vila Galé, dono de uma receita anual de 170,5 milhões de euros, planeja sua oitava unidade no mercado brasileiro, na Praia de Touros (RN). Atualmente, o grupo detém a gestão de 28 unidades. Desse total, 21 ficam em Portugal e sete no Brasil (duas no Rio, duas no Ceará, duas na Bahia e uma em Pernambuco, na famosa Cabo do Santo Agostinho). No Brasil, o faturamento em 2017 foi de R$ 216,4 milhões, aumento de 6% em relação a 2016.

Citigroup equipara salários de homens e mulheres
O banco americano Citigroup tentará reduzir as desigualdades entre homens e mulheres em sua folha de pagamento. Os salários das mulheres que trabalham nos Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha serão reajustados. O que motivou a decisão foi a constatação de que os vencimentos delas são inferiores aos dos homens para as mesmas funções. No quesito cargos, a situação é pior. As mulheres representam a metade da força de trabalho, mas só ocupam um quarto dos cargos executivos da instituição.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade