Publicidade

Estado de Minas

Prefeitos das cidades no Vetor Norte querem impedir retorno de voos ao Aeroporto da Pampulha

O grupo pretende acionar a bancada mineira no Congresso e entregar ofício ao ministro dos Transportes


postado em 21/11/2017 16:42 / atualizado em 21/11/2017 16:54

(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press )
(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press )

Um grupo de prefeitos, empresários e vereadores de 13 municípios vizinhos ao aeroporto de Confins se reuniram na tarde desta terça-feira para organizar uma mobilização contra a retomada de voos de grande porte no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte.

O encontro organizado pela AVNorte, associação do chamado Vetor Norte, contou com a presença de deputados estaduais e lideranças de associações de bairros próximos da Pampulha que também não querem a volta de grandes aeronaves para região.

Amanhã o grupo vai a Brasília entregar ofício aos 53 deputados federais da bancada mineira e aos três senadores do estado. O grupo pretende também entregar o documento ao ministro dos Transportes, Maurício Quitella Lessa.

O presidente da BH Airport Adriano Pinho apresentou um estudo sobre o impacto econômico que a mudança dos voos para Pampulha trará para o estado de Minas Gerais.

"Chega a ser paradoxal que no momento que discutimos a construção da segunda pista em Confins, com uma estrutura enorme, discutimos também a transferência dos voos para Pampulha", afirmou Adriano.

Segundo ele, a retirada de voos de Confins vai abrir buracos na malha e impedir passageiros do interior e de outros estados a se conectarem por aqui. "Sem conectividade há transferência do potencial de desenvolvimento econômico e social para outros estados".

O deputado Gustavo Valadares (PSDB) atacou o prefeito Alexandre Kalil (PHS), que defende a volta de voos para a Pampulha: "Só defende essa mudança quem não conhece do assunto. É uma pena. Temos um prefeito com visão tão pequena e uma demagogia tão grande", afirmou o parlamentar.

A infraestrutura da Pampulha foi muito criticada no encontro. "Em uma chuva como a de hoje, pode ter certeza que os usuários vão penar na Pampulha. Não tem a menor condição de atender bem grande público", afirmou Rogério Avelar, prefeito de Lagoa Santa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade